Inferno Verde

A FUNDO. Foi assim que ficou o BMW M4 usado por Kubica no Nürburgring

Nunca emprestar o carro. É uma excelente máxima. Principalmente se for um BMW M4 e quem o pedir «emprestado» for Robert Kubica, ex-piloto de Fórmula 1. No final, como ficou o carro?

Já foram a um restaurante com buffet livre? Então, muito provavelmente já se cruzaram com aquele tipo de clientes que entra no restaurante com um propósito: dar despesa.

Foi neste tipo de pessoas que Misha Charoudin, da Apex Nürburg — empresa que se dedica ao aluguer de veículos desportivos, sobretudo para dar umas voltas ao circuito de Nürburgring-Nordschleife — deve ter pensado quando lhe entrou pela porta Robert Kubica, ex-piloto de Fórmula 1, para alugar um dos seus BMW M4.

Naturalmente, não se diz «não» a um dos melhores pilotos da atualidade — Robert Kubica é um talento natural, seja ao volante de monolugares ou de carros de ralis. Mas uma coisa é certa: seja qual for o carro, vai ser «espremido».

VÊ TAMBÉM: Novo BMW M3 e M4 (G80/G82) revelados. Tudo o que precisas saber

Bem dito, bem certo. Esta foi uma das (muitas) voltas de Kubica ao Nürburgring:

50 voltas depois. Em que estado ficou o BMW M4?

Fazer 20 km numa estrada não é a mesma coisa que fazer 20 km num circuito como Nürburgring (a distância de uma volta), em modo «full attack» — não é por acaso que o circuito alemão é conhecido por «Inferno Verde».

Se esse condutor for um ex-piloto de Fórmula 1, então dupliquem a folha de serviço. Todos os componentes vão sofrer… muito. Acelerações fortes, travagens no limite, corretores, lombas e tudo o que aparecer à frente será ultrapassado sem apelo nem agravo.

Façam swipe na galeria para verem as alterações feitas neste BMW M4. O motor continua stock:

No final do aluguer do BMW M4 a Robert Kubica, os responsáveis da Apex Nürburg fizeram contas ao desgaste provocado pelo ex-piloto de Fórmula 1. Tal como um homem de apetite voraz num buffet livre, também Robert Kubica deu despesa à casa.

O valor pago pelo piloto mal deu para cobrir as despesas com o recondicionamento do M4.

Vamos às contas? Como nos explicam neste vídeo, 50 voltas com Robert Kubica ao volante equivalem a 300 voltas de um condutor normal. Robert Kubica conseguiu a proeza de gastar quatro rolamentos de rodas em 50 voltas. Acham que foi de pisar corretores?

Os pneus sofreram igual desgaste. De acordo com a Apex Nürburg, normalmente os Nankang AR-1s aguentam 50 a 60 voltas. Com Kubica, ao fim de 20 voltas, estavam nas lonas.

Com este desgaste, seria de esperar que as pastilhas de travão tivessem sofrido um fado igual, mas não. O piloto polaco gastou «apenas» metade de um set de pastilhas frente/trás. Como pilotou sempre com todas as ajudas desligadas (controlo de estabilidade e tração), não houve intervenção dos travões, sobretudo os traseiros, como acontece quando o ESP ou TC atua.

Quatro rolamentos de roda gripados em menos de 800 km. É obra…
VÊ TAMBÉM: ESC Off. Chris Harris vs 1000 cv eletrificados do Ferrari SF90 Stradale

E o motor, aguentou?

O BMW M4 da Apex Nürburg já contabiliza mais de 80 000 km, totalmente feitos no Nürburgring. Além de gasolina, óleo e filtros, ainda só reclamou a vida de um turbo. De resto, tanto o motor como a caixa de velocidades (DCT) não apresentam qualquer sinal de desgaste.

Mas pelo sim, pelo não, após a sessão de masoquismo a que o BMW M4 foi sujeito, Misha Charoudin, da Apex Nürburg, decidiu trocar o filtro e o óleo do motor. Decisão acertada, não acham?

Mais artigos em Notícias