Emissões

Normas de emissões obrigam o Skoda Kodiaq RS a reformar-se

O Skoda Kodiaq RS viu as normas de emissões ditarem o seu desaparecimento. O regresso pode ser feito com base na eletrificação.

Com 2021 quase a chegar, a Skoda prepara-se para reformar o SUV de sete lugares mais rápido no Nürburgring, o Skoda Kodiaq RS.

Equipado com um motor Diesel de quatro cilindros com 2.0 l de capacidade que debita 240 cv e 500 Nm e cujas emissões e consumos anunciados se fixam, respetivamente, nas 211 g/km de CO2 e nos 8 l/100 km, o Kodiaq RS não é propriamente o “melhor amigo” da Skoda na hora de reduzir a média de emissões da gama.

Ora, por essa razão, os alemães da Auto Motor und Sport dão conta de que a bem sucedida versão desportiva do SUV checo vai deixar de ser comercializado, ajudando desta forma a cumprir as metas de emissões (ainda) mais restritivas que entram em vigor no próximo ano.

VÊ TAMBÉM: 95. Este é o número mais temido da indústria automóvel. Sabes porquê?
Skoda Kodiaq RS

Um adeus ou um até já?

Curiosamente, segundo avança a Autocar (e a própria Auto Motor und Sport), este desaparecimento do Skoda Kodiaq RS é mais um “até já” do que um “adeus” definitivo da mais potente variante do SUV checo.

De acordo com a Skoda, está prevista a chegada de um novo Kodiaq RS quando o modelo for alvo do típico restyling de meia idade (que deverá ocorrer algures em 2021). Face a esta confirmação, há uma grande questão que se coloca: a que motor vai recorrer?

Skoda Kodiaq RS
Aqui está o 2.0 TDI cujas emissões vão levar à reforma (em princípio temporária) do Kodiaq RS.
VÊ TAMBÉM: Testámos o Skoda Kodiaq RS, um SUV de 7 lugares… “desportivo”. Faz sentido?

 

Apesar de alguns rumores apontarem que poderá contar com a motorização híbrida plug-in do novo Octavia RS iV — que tem uma potência combinada de 245 cv e 400 Nm — os alemães da Auto Motor und Sport não parecem convencidos com essa possibilidade.

Segundo estes, a Skoda poderá ter mais interesse em oferecer o Kodiaq RS com um motor a gasolina. Desta forma, a marca checa asseguraria que os interessados numa variante mais potente e eletrificada do seu SUV optariam antes pelas versões mais potentes do novo Enyaq iV.

Fontes: Auto Motor und Sport, Autocar, CarScoops.

Sabes responder a esta?
Em que ano foi apresentado o protótipo Skoda Tudor?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Nada está a salvo. Skoda Tudor, o protótipo que até seria roubado

Mais artigos em Notícias