Apresentação

Depois dos eletrões… as octanas. O Mazda MX-30 surge com versão a combustão

À partida exclusiva para o Japão, a versão com motor de combustão e mild-hybrid do Mazda MX-30 vai contar com o conhecido 2.0 l da marca.

Originalmente apresentado como um modelo 100% elétrico, depressa o Mazda MX-30 viu surgir a promessa de contaria com uma variante com extensor de autonomia — um pequeno motor Wankel. No entanto, o que ninguém esperava era isto: que o MX-30, avançado como um modelo elétrico, surgisse também com um motor de combustão com a mais leve das hibridizações (mild-hybrid).

Revelada no Automobile Council (um salão automóvel de pequenas dimensões realizado no Japão), a versão com motor de combustão mild-hybrid do Mazda MX-30 destina-se, à partida, apenas ao mercado interno.

Esteticamente as diferenças entre esta versão e a variante 100% elétrica são quase inexistentes, resumindo-se a um pequeno logótipo presente na traseira no qual se lê “e-Skyactiv-G”.

VÊ TAMBÉM: Sucessor do Mazda CX-5 com plataforma de tração traseira? Parece que sim
Mazda MX-30 MHEV

O que já sabemos?

Para já, as informações relativas às especificações finais da mecânica utilizada pelo MX-30 são escassas. O que sabemos que este recorre ao motor a gasolina de quatro cilindros de 2.0 l, precisamente o mesmo que encontramos nos Mazda CX-30 e Mazda3.

Desses dois modelos herda também o sistema mild-hybrid de 24 V, composto por um motor-gerador e uma pequena bateria de 0,17 kWh.

Mazda MX-30 MHEV
Aqui está o “e-Skyactiv G” que animar a versão mild-hybrid do MX-30.
VÊ TAMBÉM: A Mazda BT-50 tem uma nova geração… mas não vem para a Europa

As razões que levaram a Mazda a decidir criar uma versão de combustão do MX-30 continuam a ser desconhecidas, mas esta decisão poderá estar relacionada com a reduzida autonomia (apenas 200 km) apresentada pela versão elétrica do modelo que recorre a uma bateria de 35,5 kWh de capacidade.

Por enquanto ainda não existe qualquer informação ou confirmação que dê conta de que esta variante mild-hybrid do SUV com “portas suicida” da Mazda venha a ser comercializada na Europa. Para além disso, face ao surgimento desta versão resta saber qual será o futuro da muito aguardada versão com extensor de autonomia e motor Wankel.

Fontes: Diariomotor, Forbes, Autoblog.

Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Mazda 323 GT-R?

Mais artigos em Notícias