Apresentação

Hyperion XP-1. É americano, é um hiperdesportivo, e é a hidrogénio

Ainda um protótipo, o Hyperion XP-1 antecipa um hiperdesportivo a hidrogénio com perto de 1600 km de autonomia e uma velocidade máxima de mais de 354 km/h.

Fundada em 2011, a startup norte-americana Hyperion revelou, recentemente, um protótipo de um hiperdesportivo a hidrogénio. Designado por Hyperion XP-1, este ainda é um protótipo e é descrito como o primeiro capítulo da marca para promover o hidrogénio e o “culminar de cerca de 10 anos de desenvolvimento, pesquisa e testes”.

O design do XP-1 não esconde aquilo que é, apresentando proporções que, à primeira vista, nos fazem recordar um outro hiperdesportivo, com um mega-motor de combustão interna: o Bugatti Chiron.

Com portas de abertura “V-Wing” (segundo a marca), o Hyperion XP-1 conta com um difusor produzido em kevlar, luzes LED, “lâminas” laterais ativas para melhorar a aerodinâmica, e conta com jantes de 20” (à frente) e 21” (atrás). Já no interior a Hyperion afirma que o XP-1 conta com um ecrã curvo de… 98”!

VÊ TAMBÉM: É assim que se põe à prova a segurança do Rimac C_Two
Hyperion XP-1

O que já sabemos

Como seria de esperar por se tratar de um protótipo, os dados técnicos relativos ao Hyperion XP-1 tendem para os escassos. Ainda assim, os números que a startup norte-americana já divulgou deixam “água na boca”.

Equipado com várias células de combustível a hidrogénio que alimentam múltiplos motores elétricos, que enviam a potência às quatro rodas, o XP-1 promete uma autonomia de cerca de 1000 milhas (aproximadamente 1610 km). O melhor de tudo é que o reabastecimento, como em qualquer veículo fuel cell pode ser feito entre 3 a 5 minutos.

VÊ TAMBÉM: Depois do PETRÓLEO. Hidrogénio, GNC e sintéticos são o FUTURO?

Já no capítulo da performance, a Hyperion afirma que o XP-1 é capaz de ir das 0 às 60 mph (0 aos 96 km/h) em 2,2s e possui uma velocidade máxima superior a 220 mph (mais de 354 km/h).

No que diz respeito à massa, a aposta no hidrogénio em vez de baterias também tem vantagens. Em jeito de comparação, enquanto o também elétrico, mas com bateria, Lotus Evija pesa 1680 kg — o mais leve entre os hiperdesportivos 100% elétricos —, o Hyperion XP-1 anuncia um peso de apenas 1032 kg só mesmo o recentemente apresentado GMA T.50 é mais leve.

Por fim, tanto a potência do XP-1 como a data na qual ficaremos a conhecer a versão de produção continuam no “segredo dos Deuses”.

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Pininfarina Battista?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Pininfarina Battista em vídeo. O carro italiano mais potente de sempre

Mais artigos em Notícias