Seguro

A carta verde do seguro… deixou de ser verde

A partir de 1 de julho o Certificado Internacional de Seguro Automóvel mudou de cor. Assim, a famosa carta verde passou a ser… branca.

A notícia foi avançada pela Deco Proteste e dá conta que desde o dia 1 de julho o Certificado Internacional de Seguro Automóvel (aka carta verde) passou a ser impresso num papel branco.

Assim sendo, segundo adianta o site da Deco Proteste, a única parte do documento que comprova que temos o seguro em dia, e que continua a ser verde, é o dístico destacável que temos de ter no vidro.

De acordo com a Deco Proteste, esta mudança de cor do papel no qual o documento é impresso tem motivado algumas dúvidas junto dos condutores. Afinal a carta verde ainda é legal?

VÊ TAMBÉM: Posso conduzir um carro registado no nome de outra pessoa?

Carta verde é ilegal?

Não, a carta verde não é ilegal. Afinal de contas, apenas a partir de 1 de julho é que o Certificado Internacional de Seguro Automóvel passou a ser impresso em papel branco.

Assim, a Deco Proteste afirma que os documentos emitidos antes desta data serão válidos até à data da renovação do seguro automóvel.

Já no caso das apólices de seguro trimestrais ou semestrais, as cartas verdes emitidas após 1 de julho passarão também a ser brancas.

Porque mudou?

Por detrás da decisão de alterar a cor do papel no qual é impresso o Certificado Internacional de Seguro Automóvel está uma razão muito simples: simplificar processos.

É que desta forma o documento pode ser enviado por e-mail e a preto e branco, podendo ser facilmente impresso pelo tomador do seguro.

Desta forma, as seguradoras conseguem também contornar situações de extravio da carta verde nos correios ou de atraso na sua entrega.

Fonte: Deco Proteste

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Porsche 911 Turbo?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Porsche 911 Turbo. Mais potente e rápido, e já sabemos quanto custa

Mais artigos em Notícias