Apresentação

Revolução. Este é o interior do novo Mercedes-Benz Classe S

O novo Mercedes-Benz Classe S só vai ser revelado mundialmente em setembro, mas já conhecemos o seu revolucionário interior. Fica a conhecê-lo também.

Primeiro algumas considerações gerais sobre o novo modelo: apesar do design e plataforma totalmente novos, as dimensões/proporções da nova geração do Mercedes-Benz Classe S (W223) foram mantidas.

Assim, não só continuará a existir uma versão com distância entre-eixos alongada, muito do agrado dos chineses e dos norte-americanos (que compram dois em cada três Classe S vendidos em todo o mundo…), como o alter ego Classe S com assinatura Maybach também existirá, para gáudio de alguns clientes europeus.

Se a oferta de espaço e de conforto já era impressionante no modelo que deixará de ser produzido, esses atributos foram melhorados nesta nova geração que traz consigo, em estreia na marca da estrela, a segunda geração do sistema operativo MBUX.

VÊ TAMBÉM: Marcação cerrada. Um dia após o BMW M5, Mercedes-AMG revela E 63
Mercedes-Benz Classe S 2020
Além do MBUX de segunda geração, tivemos este vislumbre da frente do novo Classe S.

O novo sistema MBUX

Nesta segunda geração, o sistema MBUX começa por causar surpresa por dispor de um pequeno ecrã digital atrás do volante, sendo a maior e mais relevante parte da informação projetada “na estrada” uns bons 10 metros à frente do carro e mesmo no campo do visão do condutor, numa enorme projeção (head-up display), com duas secções.

Surpreendentemente, esta solução não faz parte do equipamento de série, ao contrário do monitor central de info-entretenimento posicionado num plano elevado à frente do painel de bordo, entre o condutor e o passageiro.

Pela primeira vez, o MBUX passa a estar disponível para a segunda fila, até porque em muitos casos é lá que se sentam os passageiros “mais importantes”, principalmente na China e Estados Unidos, seja o CEO de uma empresa, um golfista milionário ou uma estrela de cinema.

Interior do Mercedes-Benz Classe S

Tal como no atual Série 7, existe agora um ecrã central no apoio de braços traseiro. Removível, este permite controlar várias operações. Tal como anteriormente, é nos painéis das portas que estão situados os comandos dos vidros, persianas e regulações dos bancos.

VÊ TAMBÉM: Todos os preços para Portugal do Mercedes-Benz Classe E

Há também dois novos ecrãs táteis nas costas dos bancos dianteiros que podem servir para ver videoclips, assistir a um filme, navegar na internet e ainda controlar uma série de funções do veículo (climatização, iluminação, etc).

Interior do Mercedes-Benz Classe S

O painel de instrumentos pode passar vários tipos de informação, saltando à vista o novo efeito 3D por detrás do aro de um dos novos volantes de três raios. Percebe-se, por outro lado, que o painel de bordo e consola foram alvo de uma “purga” e a Mercedes diz que há agora menos 27 comandos/botões do que no modelo antecessor, mas que as funções operativas foram multiplicadas.

Outra novidade é a barra por baixo do ecrã tátil central que dá acesso direto às funções mais importantes, tais como o modo de condução, as luzes de emergência, câmaras ou o volume do rádio.

No caso do scanner da impressão digital, já o tínhamos visto na penúltima geração do Audi A8, rival direto do Mercedes-Benz Classe S, mas no futuro poderá servir não só como medida de segurança de reconhecimento do utilizador mas também como forma de pagamento de bens/serviços adquiridos online em plena viagem.

Mais artigos em Notícias