Design

Este é o Saphir Hypersport. O Bugatti desenhado por portugueses

Chama-se Saphir Hypersport, é um superdesportivo pensado para a francesa Bugatti e foi concebido por dois portugueses: João Costa e Diogo Gonçalves.

Depois de há uns meses ter tentado “salvar” o design da Tesla Cybertruck, o designer português João Costa juntou-se a Diogo Gonçalves e juntos decidiram projetar o Saphir Hypersport.

Pensado para a Bugatti, este superdesportivo apresenta-se com um design agressivo e elegante que é já típico na marca de Molsheim.

Como te dissemos, os seus autores são João Costa, Designer de Produto da Agência de Comunicação “Creation” e Diogo Gonçalves, estudante de Design Automóvel em Coventry, no Reino Unido e, como já te deves ter apercebido, são os dois verdadeiros petrolhead.

VÊ TAMBÉM: Bugatti Veyron faz 15 anos. A história que tu (provavelmente) não conheces
Saphir Hypersport João Costa e Diogo Gouveia

O design do Saphir Hypersport

Para começar, a dupla portuguesa eliminou os pilares “A”, sendo substituídos por um pilar central à semelhança do que acontece nos modelos de competição.

Destacado por um friso em carbono que percorre toda a carroçaria, dividindo em duas partes iguais o teto panorâmico, este pilar central alberga ainda as escovas limpa-vidros.

Na dianteira, além dos LED com formato em “L”, destacam-se a grelha (na qual convergem não só as linhas que definem as entradas de ar frontais como o capot) e a troca do tradicional emblema oval da Bugatti por um “B”, de grandes dimensões.

Já na secção traseira surge um spoiler dividido em duas partes iguais que aparece imediatamente acima do farolim posterior.

Saphir Hypersport João Costa e Diogo Gouveia

Com grande recurso ao carbono e ao bronze anodizado, o Saphir Hypersport abdica dos tradicionais espelhos em detrimento de câmaras embutidas nas lâminas de carbono, que nascem junto à base do pára-brisas.

A adoção desta solução deveu-se a preocupações aerodinâmicas e permite uma redução do ruído a alta velocidade.

VÊ TAMBÉM: Estas 11 marcas de automóveis são portuguesas. Conheces todas?

Todos os detalhes contam

Como seria de esperar, tendo em conta que este projeto foi pensado para a Bugatti, nenhum pormenor foi deixado ao acaso.

Prova disso são as jantes desenhadas em espiral (pensadas para atribuir dinamismo) e até… a cor escolhida.

De acordo com os autores do Saphir Hypersport, a cor bronze presente em vários detalhes permite “enaltecer a geometria do carro, assim como destacar os contrastes dos materiais, nomeadamente os detalhes metálicos e o carbono, que casam, a nosso ver, muito bem”.

E tu, achas que a Bugatti devia dar uma apitadela a esta dupla lusitana quando chegar a hora de desenhar o seu próximo modelo? Deixa-nos a tua opinião na caixa de comentários.

Sabes responder a esta?
Em que ano foi apresentado o Bugatti EB110?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Bugatti EB110. O último Bugatti antes da era Volkswagen

Mais artigos em Notícias