Design

Designer português tenta “salvar” Tesla Cybertruck

O design da Tesla Cybertruck continua a estar no centro de todas as discussões e muitas são as tentativas de torná-lo mais… "aceitável". João Costa, designer português, revela-nos a sua Cybertruck.

A Cybertruck não podia ser um contraste mais violento quando comparada com os outros modelos da Tesla, os S3XY. Mesmo uma semana após a sua revelação, acreditamos que muitos de vocês ainda estão a tentar assimilar aquilo que os vossos olhos vêem.

Outros, no entanto, já imaginam formas de “salvar” o design da Tesla Cybertruck, um verdadeiro ORNI (Objeto Rolante Não Identificado) — basta navegar pela net, que nos deparamos com várias propostas nesse sentido.

Não resistimos a dar destaque a uma proposta de um designer português, de seu nome João Costa, da Creation:

Tesla Cybertruck. Redesign João Costa © João Costa
VÊ TAMBÉM: Já sabemos porque é que o vidro se partiu na Tesla Cybertruck

A Cybertruck de João Costa

Se a invulgar silhueta de contornos pentagonais mantém-se, o trabalho deste designer concentra-se sobre o que acontece dentro dos seus limites. Enumeramos as diferenças, a partir das palavras do autor.

As rodas cresceram, e ganharam “uma inserção em cor anodizado cobre num dos raios”, o mesmo material que podemos encontrar nos frisos das janelas e também nos (dinâmicos) estribos.

Talvez a mudança mais radical seja aquela que observamos nos guarda-lamas, mais extensos e de contornos também mais dinâmicos (jogando com as restantes oblíquas que definem os contornos da carroçaria), em preto mate, que, de acordo com João Costa “atribuem uma dinâmica diferente à geometria” da pick-up.

Os puxadores das portas também mereceram a atenção do designer. Estes foram reposicionados num “rebaixe na superfície da viatura, que se estende até às óticas frontais”. E se repararmos na nova posição do puxador da porta traseira, percebe-se que esta passa a abrir de forma invertida, ou seja, é uma porta tipo “suicida”, uma solução que não é inédita no universo das pick-up americanas.

Outra alteração refere-se à orientação invertida do remate da janela traseira no pilar C, como se tratasse de uma continuação da mesma oblíqua que delimita o guarda-lamas traseiro e o prolongamento anodizado do estribo.

Por fim, João Costa pintou a Tesla Cybertruck de branco, prescindindo do tom natural do aço inoxidável, o material de que são feitos os painéis da carroçaria.

As alterações efetuadas por João Costa adicionam uma camada de estilo a um veículo que de estilo não tem nada. Passo a palavra a vocês, caros leitores. Na vossa opinião, este redesign foi bem sucedido?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos