Arranque a Frio

Para-choques do Bugatti Chiron norte-americano é diferente. Porquê?

São diferentes e bem menos atrativos. Fica a saber porque é que o Bugatti Chiron norte-americano precisou de acrescentar aquelas protuberâncias.

Reparem nas imagens. O Bugatti Chiron norte-americano adiciona duas inestéticas protuberâncias (a negro) atrás que passam a fazer parte do para-choques. Protuberâncias que não encontramos em mais nenhum outro Chiron à venda no planeta. Porque será assim?

Bem, culpem os regulamentos nos EUA, e bem antigos por sinal.

A regulamentação criada nos anos 70 (última atualização em… 1982) impôs regras sobre a capacidade de absorver impactos de baixa velocidade, determinou a que altura devem estar (41-51 cm), e o quanto se projetam para lá da carroçaria. Consequência? Alguns dos piores crimes visuais em design automóvel de sempre.

VÊ TAMBÉM: Regresso à produção dos para-choques dos Delta HF Integrale e Evoluzione

Para-choques sobredimensionados e mal integrados marcaram negativamente o aspeto de muitos modelos, até aos dias de hoje. Com o tempo, designers e engenheiros souberam dar a volta à questão, mas os muito baixos e extravagantes super e hiper carros ainda hoje continuam a ter problemas com esta datada legislação, como se pode ver no Bugatti Chiron norte-americano.

Não é o único caso… Fiquem com mais alguns exemplos:


Sobre o “Arranque a Frio”. De segunda a sexta-feira na Razão Automóvel, há um “Arranque a Frio” às 8h30 da manhã. Enquanto bebes o teu café ou ganhas coragem para começar o dia, fica a par de curiosidades, factos históricos e vídeos relevantes do mundo automóvel. Tudo em menos de 200 palavras.

Mais artigos em Notícias