Mercado

Efeito Covid-19. Queda histórica do mercado automóvel nacional em abril

O comércio de automóveis em Portugal registou uma queda histórica nas vendas em abril, consequência do estado de emergência e das suas restritivas medidas.

O comércio de automóveis em Portugal ressentiu-se das medidas adotadas por causa do estado de emergência e caiu 84,8% em abril de 2020 (ligeiros comerciais e de passageiros), em comparação com os valores obtidos em 2019.

Com as concessões limitadas a vendas não presenciais, e apesar do esforço feito por muitas marcas para transitarem para o comércio online, foram registados apenas 2749 viaturas ligeiras de passageiros e 948 ligeiros de mercadorias.

O quadro seguinte é demonstrativo da queda homóloga destes segmentos e da dimensão da variação negativa acumulada em 2020, que não é mais elevada devido à subida verificada no início deste ano.

Abril Janeiro – Abril
2020 2019 %Var 2020 2019 %Var
VLP 2.749 21.121 -87,0% 48.031 80.566 -40,4%
VCL 948 3.154 -69,9% 7.584 11.880 -36,2%
Total de Ligeiros 3.697 24.275 -84,8% 55.615 92.446 -39,8%
VÊ TAMBÉM: Gasolina, gasóleo ou eletrificados. O que vendeu mais no primeiro trimestre de 2020 em Portugal?

Em termos percentuais não é a maior queda registada no espaço europeu: Itália poderá ter caído 98% segundo notícia do Automotive News Europe, 96,5% em Espanha, de acordo com os dados da ANFAC ou 88,8% em França, refere o site autoactu.com

Ainda assim, para se ter uma dimensão da queda do comércio de automóveis em Portugal, a marca com mais ligeiros de passageiros matriculados foi a Peugeot com 332 unidades (2510 registadas em abril de 2019) e que apenas as treze primeiras classificadas matricularam cem ou mais ligeiros de passageiros.

Já nos comerciais ligeiros só três conseguiram o mesmo feito; Peugeot, Renault e Citroën, por esta ordem, obtiveram um resultado superior a cem unidades matriculadas.

“Nem em fevereiro de 2012, em plena crise financeira internacional, com uma descida histórica de 52,3%, o mercado caiu tanto num único mês, como no passado mês de março (-56,6%) e em abril de 2020 (-84,6%)”, refere o comunicado que acompanha as tabelas elaboradas pela ACAP.

Estas são as tabelas de matrículas de veículos automóveis registados em Portugal em abril de 2020.


Consulta a Fleet Magazine para mais artigos sobre o mercado automóvel.


A equipa da Razão Automóvel continuará online, 24 horas por dia, durante o surto de COVID-19. Segue as recomendações da Direção-Geral de Saúde, evita deslocações desnecessárias. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta fase difícil.

Mais artigos em Notícias