Leilão

Que heresia é esta? Este Mercedes W124 tem um seis em linha… da BMW

Este é o Hartge F1. Talvez a criação mais bizarra e provocadora de sempre da conhecida preparadora, este Mercedes-Benz 300 E fez um transplante de coração… de um BMW!

Sob a intrigante denominação Hartge F1 encontramos um monstro de Frankenstein com quatro rodas. Este Mercedes-Benz 300 E, geração W124, de 1988, esconde por baixo do capot um motor e transmissão made by… BMW. Haverá casamento mais herético que este?

Dito isto, a verdade é que a Hartge não poderia ter escolhido melhor motor para o W124. Trata-se do mesmo bloco que encontramos em alguns dos mais significativos BMW do final da década de 70 e década de 80: o M88.

M88 não te diz nada? Talvez as máquinas da BMW que vieram equipados com ele te digam alguma coisa: M1, M635CSI (E24) e M5 (E28)sim, falamos de realeza bávara…

VÊ TAMBÉM: Mundo ao contrário. Motor 2JZ-GTE do Supra encontra lugar no BMW M3

Por detrás do código M88 temos um bloco de seis cilindros em linha com 3,5 l de capacidade e naturalmente aspirado. E sendo esta bizarra criação proveniente da Hartge — conhecida pelas suas preparações de modelos BMW —, o M88 que equipa este W124 não poderia ficar com as especificações originais. O diâmetro dos cilindros cresceu, resultando num aumento da cilindrada dos 3453 cm3 originais para os 3535 cm3. A taxa de compressão também foi subida.

O resultado final? Uma potência máxima de 330 cv, um salto considerável, para mais tratando-se de um motor atmosférico, quando comparados com os 286 cv debitados pelos M5 e M653CSI. E se compararmos com os 180 cv do bloco 3.0 l, também um seis cilindros em linha, que equipava originalmente o 300 E, o salto é ainda maior — a potência do Hartge F1 é equivalente à do 500 E (326 cv), equipado com um V8.

Hartge F1, 1988
É à mesma um seis em linha, mas a proveniência não podia ser mais distinta… ou herética.

Além do motor M88, também a transmissão passou a ser efetuada através de uma caixa de velocidades da BMW, proveniente de um Série 6 (E24). Para manter o acrescido “poder de fogo” sob controlo, a suspensão foi revista, com o Hartge F1 a vir equipado com itens da Bilstein.

Vai a leilão

Hargte F1 há só um, este e mais nenhum, pelo que é de esperar que gere interesse no leilão da RM Sotheby’s a acontecer na Techno-Classica, em Essen, Alemanha. Devido às contingências provocados pela pandemia do Covid-19, a feira anual viu, no entanto, a sua data de realização ser adiada de 25-29 de março para 24-28 de junho.

A leiloeira não colocou nenhum preço de reserva para o único Hartge F1, mas refere na ficha a ele dedicada, que é “oportunidade fantástica para restauro”, o que deixa antever que a intrigante máquina esteja a necessitar de algum trabalho para a colocar no melhor da sua forma.

Sabes responder a esta?
Qual destes modelos vem equipado com o motor 1.5 TSI do Grupo Volkswagen?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Testámos o SEAT Tarraco 1.5 TSI. Faz sentido com motor a gasolina?

Mais artigos em Notícias