Arranque a Frio

França proíbe modificações às bicicletas elétricas

Modificar bicicletas elétricas em França para andar mais depressa passa a ser proibido, com avultadas multas e até penas de prisão para os prevaricadores.

L317-1 é a disposição estatutária no código da estrada francês que proíbe taxativamente modificar bicicletas elétricas de modo a que estas possam andar mais depressa.

As bicicletas elétricas estão limitadas a 25 km/h, uma velocidade baixa considerando que não é muito difícil com uma bicicleta convencional a pedais circular a velocidades superiores — não surpreende que queiram modificá-las…  

Mas em França, a partir de agora, modificar bicicletas elétricas passa a ser um ato severamente castigado. O valor da multa pode ascender a 30 mi euros, a carta de condução (caso a tenham) poderá ser suspensa por um período até três anos e, por fim, pode acarretar uma pena de prisão de até um ano.

Tudo em nome da segurança dos ciclistas e dos peões. Não são só os proprietários que estão abrangidos pela lei; também os importadores, distribuidores ou vendedores poderão ser punidos de acordo com a lei, com a agravante de a pena de prisão subir até dois anos.

Se a lei será aplicada em toda a sua força draconiana teremos de esperar para ver, mas o governo francês espera que, pelo menos, tenha o efeito persuasivo pretendido.

VÊ TAMBÉM: A SEAT apresentou uma… trotinete elétrica. Conhece a SEAT eXS

Sobre o “Arranque a Frio”. De segunda a sexta-feira na Razão Automóvel, há um “Arranque a Frio” às 8h30 da manhã. Enquanto bebes o teu café ou ganhas coragem para começar o dia, fica a par de curiosidades, factos históricos e vídeos relevantes do mundo automóvel. Tudo em menos de 200 palavras.

Sabes responder a esta?
Qual destes modelos era um rival do Opel Tigra?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Ainda te lembras dos pequenos coupé dos anos 90?

Mais artigos em Notícias