Desde 32 900 euros

Já conduzimos a nova Mitsubishi L200 Strakar. À prova de tudo?

Já chegou a Portugal a sexta geração da Mitsubishi L200 Strakar, uma das pick-up mais populares cá, e nós já a conduzimos dentro e fora de estrada.

Em Minas do Lousal, Grândola, Portugal

A caminho do seu 42º aniversário, a Mitsubishi L200 entra na sua sexta geração, meros cinco anos após a introdução da antecessora. Tão pouco tempo entre gerações é até incomum nos automóveis ligeiros, quanto mais em veículos profissionais — regra geral, a L200 tem recebido uma geração a cada 10 anos.

A razão para tão curto intervalo de tempo reside na simples quantidade de alterações efetuadas — são bem mais extensas e profundas do que apenas as visuais.

Mas mesmo as diferenças visuais não são subtis — não parece ter sobrado um painel de carroçaria sequer da antecessora. Destaque para a frente que integra o Dynamic Shield, a identidade da marca dos três diamantes que, com a chegada da nova geração da pick-up, passa a estar presente em todos os modelos.

VÊ TAMBÉM: A pick-up elétrica Rivian R1T consegue girar como um tanque

A frente é também 40 mm mais alta, com os faróis a estarem numa posição mais elevada; os arcos das rodas passaram a ser trapezoidais ao invés de circulares; e nem a traseira escapou a alterações, com novas óticas e uma nova tampa de acesso ao compartimento de carga.

Acedendo ao interior da nova Mitsubishi L200 Strakar, facilmente detetamos diferenças, apesar de manter a mesma arquitetura da antecessora. A consola central foi redesenhada, há um novo volante (com comandos para o ecrã multifunções) e o painel de instrumentos também é novo. Também existe um novo encosto almofadado para os joelhos.

Nas versões Intense, as mais equipadas, e o único nível de equipamento disponível nas L200 Strakar — aquela que pude conduzir — temos de série o sistema de info-entretenimento SDA de 7″, compatível com Apple CarPlay e Android Auto.

VÊ TAMBÉM: Ford Ranger RAPTOR Bi-Turbo. Levada ao LIMITE! (vídeo)

Novo motor

Por baixo do (sobreelevado) capot, o anterior 2.5 deu lugar a um novo 2.3 DI-D, já cumpridor da exigente norma Euro6D, capaz de debitar 150 cv às 3500 rpm e com um binário máximo de 400 Nm disponíveis entre as 1750 rpm e 2250 rpm.

Acoplado a este podemos ter duas transmissões, uma manual de seis velocidades e uma automática, nova, também com seis velocidades — neste primeiro contacto apenas estava disponível a transmissão manual.

Relativamente à antecessora, a Mitsubishi promete para a nova L200 consumos e emissões (CO2) inferiores em, respetivamente, 10% (8,6 l/100 km) e 12% (231 g/km), isto quando equipada com a caixa manual. Quando equipada com a caixa automática, face à antecessora a marca anuncia consumos e emissões inferiores em, respetivamente, 7% (9,7 l/100 km) e 16% (254 g/km).

Chassis revisto

Além do novo design e do novo motor Diesel, a Mitsubishi L200 viu também o seu chassis receber importantes revisões. Mantém o mesmo esquema da antecessora — molas helicoidais na dianteira e molas de lâmina na traseira —, mas recebeu novos e maiores amortecedores e molas de maior curso.

A L200 Strakar vem equipada com jantes de 18″ (as restantes têm jantes de 16″), o que permitiu também equipá-la com discos de travão dianteiros de maiores dimensões: 320 mm ao invés de 294 mm.

Pronta para ação fora de estrada

Como tem sido um dos seus baluartes até agora, também a 6ª geração da Mitsubishi L200 não tem medo de sair do asfalto. É possível escolher entre dois sistemas de tração 4WD a tempo parcial, Easy Select 4WD e Super-Select 4WD-II — estão também disponíveis versões com apenas um eixo motriz, mas de fraca expressão comercial no nosso país.

Ângulos Off Road
Além de contar com uma distância ao solo de 205 mm, para a prática de todo o terreno, a Mitsubishi L200 apresenta os seguintes ângulos: 30º (ataque), 24º (ventral), 22º (saída), 45º (inclinação lateral).

O sistema Easy Select 4WD é o mais convencional dos dois, com três modos à escolha: 2H (tração às duas rodas), 4H (tração às quatro rodas) e 4L (tração às quatro rodas baixas). É possível engrenar o sistema 4WD até aos 100 km/h (4H), que reparte de forma fixa o binário entre os dois eixos. Para engrenar as baixas (4L) é necessário parar o veículo.

O sistema Super Select 4WD-II, desenvolvido originalmente para o Pajero, adiciona um diferencial central, fazendo com que a L200 Strakar se comporte como um 4WD permanente. O diferencial central pode ser bloqueado com o modo 4HLc (4WD altas), o que faz com que o binário seja distribuído fixamente entre os eixos. O modo 4LLc (4WD baixas), só possível de ativar com o veículo parado, é o mais indicado para as situações de todo o terreno mais difíceis.

De série em todas as L200 Strakar, seja com o sistema Easy Select ou Super Select, é possível bloquear (eletromagneticamente) o diferencial traseiro através de um botão na consola central.

VÊ TAMBÉM: A “nova” Peugeot Pick Up quer conquistar África

Mais segurança

Nesta nova geração, a Mitsubishi L200 Strakar também viu a sua lista de equipamentos de segurança ser reforçada, sobretudo os referentes à segurança ativa.

Englobado num pacote que a Mitsubishi denomina “Safe&Drive Mobility”, a L200 traz equipamentos como o FCM ou Sistema de Mitigação de Colisões Frontais — essencialmente, travagem autónoma de emergência —, recorrendo a uma câmara e um radar para detetar automóveis e peões, alertando e atuando, caso necessário, sobre os travões, para evitar ou atenuar os riscos de uma colisão.

Além deste, a L200 Strakar possui ainda sistemas como Alerta de Desvio de Faixa (LDW) ou Assistência de estabilidade ao reboque (TSA).

VÊ TAMBÉM: O Mitsubishi Space Star está de “cara lavada” e nós já o conduzimos

Ao volante…

Para este primeiro contacto, foi escolhido um percurso a ligar Lisboa a Grândola, mais precisamente às Minas do Lousal, o que permitiu averiguar o potencial da nova Mitsubishi L200 Strakar em vários cenários.

E, não sem alguma ironia, foi em autoestrada onde esta mais impressionou, com a L200 Strakar a revelar-se uma excelente companheira em tiradas de autoestrada, com elevados níveis de conforto e estabilidade, e uma insonorização em muito bom nível, suprimindo eficazmente os ruídos aerodinâmicos e de rolamento, mesmo quando a agulha do velocímetro estabilizava algures entre os 130-140 km/h.

É relativamente fácil conseguir uma boa posição de condução (volante com regulação em profundidade na versão Intense, o único nível de equipamento disponível para as L200 Strakar), e a visibilidade também está num bom plano.

Estamos sempre cientes das generosas dimensões desta pick-up — 5,3 m de comprimento no caso da Strakar com cabine dupla —, e conseguimos olhar de alto para grande parte dos SUV com que nos cruzámos, mas é dona e senhora de uma muito boa manobrabilidade, posta à prova nalgumas manobras de inversão de marcha (apenas 5,9 m de diâmetro), “culpa” das muitas distrações a tentar seguir o “road book”.

Antes de sairmos definitivamente do asfalto, uma estreita, serpenteante e algo degradada língua de alcatrão expôs algumas características dinâmicas mais em consonância com aquilo que esperamos de uma pick-up. A suspensão traseira, com molas de lâmina, expetavelmente, acaba por se refletir em sacudidelas indesejáveis nos ocupantes; e os travões, apesar de mais potentes, obrigam a um pé mais firme do que o habitual. No entanto, a frente revelou-se responsiva q.b. às minhas ordens sobre o volante.

Mitsubishi L200 Strakar

O novo motor 2.3 DI-D mostrou o seu melhor nos médios regimes. Abaixo das 1500 rpm é notória a falta de folgo, pelo que o recurso à caixa de velocidades foi uma constante neste troço de estrada para mantê-lo no seu “ponto de rebuçado”. Esta revelou-se precisa, mesmo tendo um curso algo longo.

VÊ TAMBÉM: Mitsubishi Pajero Evolution. Feito para vencer, literalmente.

…também fora de estrada

Strakar que é Strakar tem de “sujar” os sapatos, e foi isso que foi possível fazer nos últimos 50 km do trajeto, percorrendo uma série de troços de gravilha e outros trilhos mais apertados, com muita pedra à mistura.

Não deixou de impressionar a forma eficaz com que a Mitsubishi L200 Strakar lidou com estes troços — mesmo estando equipada com as jantes maiores de 18″ —, por vezes a velocidades mais elevadas do que as recomendadas, ainda que se tenha refletido, por vezes, em algumas sacudidelas mais acentuadas no seu interior. E tudo isto, sem queixume algum do interior, atestando uma montagem robusta.

Em Portugal

A nova Mitsubishi L200 chega a Portugal com dois tipos de cabina — Cabine Club e Cabine Dupla — e dois níveis de equipamento — Invite (versão de trabalho) e Intense Strakar (versão de lazer).

A Cabine Dupla está disponível com apenas três lugares, graças à remoção do assento traseiro do lado esquerdo (substituído por uma caixa de ferramentas), o que traz benefícios fiscais, sobretudo para empresas — dedução do IVA e ISV reduzido.

De série vêm todas equipadas com caixa manual de seis velocidades com a caixa automática a estar disponível como opção para a L200 Strakar de Cabine Dupla. O Easy Select 4WD está disponível para as versões Invite, enquanto o Super Select 4WD-II para as versões Strakar. Existe ainda uma versão 2WD de Cabine Dupla com nível de equipamento Invite.

O nível de equipamento Invite disponibiliza de série itens como os vidros elétricos à frente e atrás, espelhos retrovisores com regulação elétrica, jantes de 16” (em ferro ou de liga leve) com pneus 245/70 R16, volante em pele com comandos áudio e bluetooth, cruise control e limitador de velocidade (na Cabine Dupla) e ar condicionado manual.

O nível Intense adiciona à versão Invite jantes de liga leve de 18” e pneus 265/60 R18, sensores de luz e de chuva, faróis de nevoeiro, câmara traseira, ar condicionado automático, sistema SDA, Super Select 4WD-II, airbag de joelhos para o condutor, aviso de desvio de faixa e sistema de mitigação de colisão frontal (estes dois apenas na Cabine Dupla).

Mitsubishi L200 Strakar 1st Edition
VÊ TAMBÉM: Toyota Hilux faz 50 anos. Celebrámos ao volante das novas versões especiais

Preços

Os preços para a nova Mitsubishi L200 Strakar (Intense):

  • Cabine Club — Cx. 6 Vel. Manual — 32 900 euros
  • Cabine Dupla 3L — Cx. 6 Vel. Manual — 35 150 euros
  • Cabine Dupla 3L — Cx. 6 Vel. Auto — 37 150 euros

A chegada da 6ª geração da nova L200 Strakar é também celebrada com uma versão especial e limitada 1st Edition — a modelo a preto e com matrícula portuguesa nas imagens —, com decorações e alguns equipamentos específicos. Disponível com a Cabine Dupla 3L e caixa manual, tem um preço de 40 700 euros.

Mitsubishi L200 Strakar 1st Edition

 

Primeiras impressões

7 / 10
A nova Mitsubishi L200 Strakar revelou-se uma companhia competente e versátil. Parece estar mesmo pronta para tudo. As suas dimensões não convidam a um uso urbano, apesar da excelente manobrabilidade. É, no entanto, uma excelente estradista, permitindo tiradas longas em autoestrada com todo o conforto e estabilidade. E mesmo quando a estrada acaba, temos todo o "hardware" necessário para chegarmos ao destino. Com este conjunto de argumentos é fácil perceber o apelo das pick-up para um uso extra-profissional.

  • Comportamento em autoestrada

  • Capacidades fora de estrada

  • Comportamento "saltitão" do eixo traseiro com piso degradado

  • Falta de vigor abaixo das 1500 rpm

Preço

32.900

Data de comercialização: Fevereiro 2020


Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Mitsubishi Pajero Evolution?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Mitsubishi Pajero Evolution. Feito para vencer, literalmente.

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto