Apresentação

Lamborghini Huracán EVO RWD. Menos duas rodas motrizes, mais emoção?

O nome diz tudo. O Lamborghini Huracán EVO RWD é a versão de tração traseira do superdesportivo italiano — tudo em nome de uma experiência mais pura.

Tal como aconteceu com a sua anterior iteração, o Huracán LP 580-2, o novo Lamborghini Huracán EVO RWD é o único representante com duas rodas motrizes na marca de Sant’Agata Bolognese em comercialização.

A nova adição à família Huracán pode ser a mais acessível, mas é também aquela que promete, de acordo com a Lamborghini, uma experiência de condução mais pura.

Com a perda de tração no eixo dianteiro, o novo Huracán EVO RWD também perde alguns quilos — 53 kg para ser mais exato —, “acusando” na balança 1389 kg (a seco). Com uma parte substancial dessa massa perdida a acontecer sobre o eixo dianteiro (distribuição de peso 40:60), é de esperar um aumento de responsividade deste.

Lamborghini Huracán EVO RWD
VÊ TAMBÉM: Unicorn V3. Este Lamborghini Huracán não é igual aos outros…

As diferenças para os restantes EVO, no entanto, são mais extensas do que a perda do eixo dianteiro motriz. O Lamborghini Huracán EVO RWD recebe uma variante menos potente do 5.2 V10 naturalmente aspirado. Ao invés dos 640 cv e 600 Nm que vimos no EVO, o EVO RWD “fica-se” pelos 610 cv às 8000 rpm e 560 Nm às 6500 rpm.

Mantém a caixa de dupla embraiagem de sete velocidades e a verdade é que, apesar da perda de equídeos, rapidez não lhe falta. Não só atinge a mesma velocidade máxima de 325 km/h dos restantes EVO, como despacha os 100 km/h em parcos 3,3s e os 200 km/h em 9,3s — menos do que um utilitário à volta de 100 cv demora a chegar aos 100 km/h.

P-TCS… o quê?

A Lamborghini destaca a calibração do sistema de controlo de tração, Performance Traction Control System (P-TCS), específica para o Huracán EVO RWD.

A diferença para os “normais” controlos de tração é que, enquanto estes só permitem que o eixo motriz receba binário após o carro estar novamente numa posição estável, o P-TCS deixa que chegue binário antes, ainda durante o processo de realinhamento do carro após um deslize que obrigue à sua intervenção. Assim, diz a Lamborghini, evita-se o corte abrupto de envio de binário, assegurando até melhor tração à saída das curvas.

A intervenção do P-TCS está ainda calibrada de acordo com os vários modos de condução já conhecidos dos restantes Huracán: Strada, Sport e Corsa. No modo Sport e Corsa, permite algum deslizamento das rodas traseiras, “maximizando a diversão da experiência de condução”.

VÊ TAMBÉM: O melhor de dois mundos? Já conduzimos o novo McLaren GT

Descubram as diferenças

É possível distinguir o novo Lamborghini Huracán EVO RWD do seu “irmão” de tração às quatro rodas. É na dianteira que as diferenças estão concentradas, com esta versão de tração traseira a receber um novo para-choques dianteiro, assim como um novo splitter, com entradas de ar de desenho específico.

Na traseira, mais subtil, é o difusor traseiro específico para o EVO RWD que o demarca dos 4WD. Destaque ainda para as jantes de 19″ Kari, envolvidas por pneus Pirelli P Zero com especificação própria (245/35 ZR19 à frente e 305/35 ZR19 atrás). Em opção estão disponíveis jantes de 20″.

VÊ TAMBÉM: Mesmo a tempo do… outono. Ferrari retira a capota ao F8 e ao 812

Quanto custa?

O novo Lamborghini Huracán EVO RWD deverá chegar aos primeiros clientes durante a próxima primavera, com a marca a anunciar um preço base para a Europa de 159 443 euros… sem impostos.

Lamborghini Huracán EVO RWD

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos