Fórmula 1

Sem títulos em disputa, o que esperar do GP do Brasil?

O GP do Brasil chega numa altura em que os campeões do mundo de pilotos e de construtores já são conhecidos. Será que se vai correr apenas "para aquecer"?

Ao contrário do que aconteceu noutras épocas, à entrada do GP do Brasil tanto o título de pilotos como de construtores estão já atribuídos. Ora, isto faz com que os pontos de interesse do grande prémio brasileiro sejam drasticamente reduzidos face a anos anteriores.

Assim, à entrada para o GP do Brasil surge a questão: será que depois de se ter sagrado campeão do mundo nos EUA, Lewis Hamilton vai vencer no Brasil? Ou irá o britânico “levantar o pé” e deixar outros pilotos brilhar?

Nas hostes da Ferrari, as esperanças estão depositadas em Vettel, uma vez que Charles Leclerc recebeu uma penalização de dez lugares devido a uma troca de motor. Já na Red Bull, o mais provável é que Alex Albon tente aproveitar o GP do Brasil para justificar a confirmação de que se irá manter como segundo piloto da equipa em 2020.

VÊ TAMBÉM: Sir Jack Brabham: um dos grandes

O Autódromo José Carlos Pace

Mais conhecido como Autódromo de Interlagos, o circuito onde se disputa o GP do Brasil (o 20º da temporada) é o terceiro mais curto de todo o calendário (apenas o Mónaco e a Cidade do México apresentam circuitos mais curtos), estendendo-se ao longo de 4,309 km.

Inaugurado em 1940, e desde 1973 que acolhe o GP do Brasil, com a Fórmula 1 a já o ter visitado por 35 vezes.

Em relação aos pilotos mais bem sucedidos no circuito brasileiro, Michael Schumacher lidera com quatro vitórias, já entre as equipas, foi a Ferrari que mais vezes por lá festejou, obtendo um total de oito vitórias.

VÊ TAMBÉM: Como é que o Nürburgring passou a ser conhecido por “inferno verde”?

O que esperar do GP do Brasil?

Com os dois primeiros lugares do campeonato de pilotos já atribuídos, o principal destaque será a luta pelo terceiro lugar que opõe dois “jovens lobos”, Charles Leclerc e Max Verstappen, com o monegasco a partir em desvantagem (devido à penalização de que já te falámos) e ainda com Vettel.

Já entre os construtores, a mais interessante das “batalhas” deverá ser entre a Racing Point e a Toro Rosso, que estão separadas apenas por um ponto (têm, respetivamente, 65 e 64 pontos). Outro dos pontos de interesse será a luta McLaren/Renault.

Já na cauda do pelotão, por onde há muito se começou a planear a próxima época, a Haas, Alfa Romeo e Williams deverão “lutar” entre si para não ficarem com a “lanterna vermelha” (que provavelmente caberá à equipa britânica).

Para já, numa altura em que a primeira sessão de treinos já arrancou, Albon da Red Bull lidera, seguido de Bottas e Vettel.

O GP do Brasil tem começo marcado para as 17h10 (hora de Portugal continental) de domingo, sendo que para sábado à tarde, a partir das 18h00 (hora de Portugal continental) está marcada a qualificação.

Sabes responder a esta?
Em que ano é que a Peugeot venceu as 24 Horas de Le Mans pela última vez?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Peugeot anuncia regresso surpresa a Le Mans em 2022

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos