Vídeo

Mercedes-AMG GT 63 S 4 portas em vídeo. O AMG mais POTENTE da atualidade

Agarrem-se às vossas cadeiras. Hoje é o dia de domar uma besta de 640 cv e mais de 2000 kg. Senhoras e senhores, o Mercedes-AMG GT 63 S 4 portas.

É o AMG mais potente da atualidade. O Mercedes-AMG GT 63 S 4MATIC+ 4 portaso nome nunca mais acabava… — esconde por debaixo do capot um dos motores atuais mais desejáveis da indústria. De seu nome M178, trata-se de um hot V, um V8 twin turbo com 4.0 l de capacidade, 639 cv e 900 Nm.

Todo o poderio e caráter do V8 é transmitido às quatro rodas através de uma caixa automática (conversor de binário) de nove velocidades — a AMG SPEEDSHIFT MCT 9-speed —, e esta revelou-se extremamente eficaz e rápida na sua função.

Os números apresentados fazem “gato-sapato” das mais de duas toneladas que pesa — 2120 kg (CE) para ser mais preciso. A AMG anuncia míseros 3,2s dos 0 aos 100 km/h e a velocidade máxima não está restrita aos comuns 250 km/h. O GT 63 S continuará a acelerar até aos 315 km/h.

VÊ TAMBÉM: Mercedes-AMG GT 4 portas com seis cilindros em linha já têm preços para Portugal
Mercedes-AMG GT 63 S 4 portas
O artista e a sua obra…

Tão vasto, como pesado, certamente só serve para andar em frente, certo? Não poderíamos estar mais errados… Passo a palavra ao Guilherme:

Parece bruxedo o que a AMG conseguiu fazer com o chassis deste mamute com duas toneladas.

Se o E 63 S já impressionava, como o Guilherme refere em vídeo, o GT 63 S, derivado da mesma base, eleva ainda mais a bitola — é ainda “mais plantado, mais reativo”. Mas para explorar todo o potencial dinâmico do GT 63 S, obriga-nos a “navegar” pelos vários modos que disponibiliza — há que selecionar o modo de condução certo, Race, e dar mais folga ao ESP.

Mas para os corajosos… ou insanos, existe ainda um modo Drift, onde o eixo dianteiro é desacoplado e permite torturar os pobres coitados dos pneus traseiros até à sua derradeira destruição. Ou então, puxar pelo artista que há em nós e criar… arte — a imagem acima é auto-explanatória.

Não percamos mais tempo — chegou a altura de queimar borracha e marcar o asfalto!

Quanto custa?

Sendo, para já, a variante de topo do GT 4 portas — os rumores apontam para um monstro híbrido de 800 cv num futuro próximo —, vem com um preço a condizer. A unidade por nós testada custa 249 649,80 euros, onde se inclui mais de 26 mil euros em opcionais.

Entre eles estão os obrigatórios travões em carbono-cerâmica (8600 euros), a pintura designo Cinzento Graphite Magno (3500 euros), os bancos AMG Performance (2400 euros) ou as jantes AMG com raios cruzados de 21″ pintadas a preto (2650 euros). Como nota, o praticamente inútil terceiro lugar traseiro é também um opcional de 850 euros — mais vale gastá-lo em gasolina… Acreditem, vão precisar.

VÊ TAMBÉM: Silêncio. Já conduzimos o Mercedes-Benz EQC

Em ritmos moderados, se tal é possível no GT 63 S, as médias andaram pelos 13 l/100 km, mas explorem de forma mais agressiva o potencial do ribombante V8, e vão ver o computador de bordo marcar 30 l/100 km(!).

Não existem muitos rivais para este supercarro de quatro portas. Ocorre apenas um, o Porsche Panamera Turbo S E-Hybrid — que também já tivemos oportunidade de conduzir —, e brevemente deverá juntar-se outro, o BMW M8, em formato quatro portas ou Gran Coupe, usando a terminologia da marca bávara.

Sabes responder a esta?
Qual a potência do Mercedes-AMG A 45 S?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Mercedes-AMG leva a Goodwood o A 45 4MATIC+ e…o CLA 45 4MATIC+!

Mais artigos em Testes

Os mais vistos