Eventos

Medidas drásticas? “Fumarentos” pós-83 estão entre os banidos do Sintra Clássicos

Motivada pelos comportamentos impróprios de alguns dos participantes, a organização do Sintra Clássicos viu-se obrigada a alterar as regras de admissão.

Conhecido por se realizar no primeiro domingo de cada mês, o evento Sintra Clássicos tem-se vindo a estabelecer desde 2014 como um dos mais reconhecidos eventos informais dedicados a automóveis e motas clássicas na região da Grande Lisboa.

Se até agora, o Sintra Clássicos não contava com grandes regras no que à admissão de participantes dizia respeito (ainda para mais por se realizar num espaço público) isso está prestes a mudar, tal como veio confirmar o comunicado emitido esta semana pela organização do evento na sua página de Facebook com as novas regras de admissão.

Com entrada em vigor prevista já para o evento do próximo domingo, dia 7 de abril, estas novas regras surgem como uma tentativa por parte da organização de fazer face àquilo que apelidou de “crescente desrespeito e mau entendimento dos objectivos e regras”.

VÊ TAMBÉM: “In memoriam”. Diz adeus a estes carros

As novas regras

No comunicado a organização justifica ainda as novas regras com as “atitudes e viaturas que têm aparecido nos últimos meses, que nada têm de clássicos ou desportivos, ou até que têm, mas são trazidas por pessoas que não compreendem ou não querem compreender a essência deste evento e que continuamente desrespeitam (…) as indicações e regras”.

Ainda de acordo com a organização, o desrespeito pelas regras e indicações dados à entrada e saída do evento terá já motivado queixas por parte dos moradores próximos do local onde este se realiza junto não só da GNR como da Junta de Freguesia, tendo sido esta mais uma das razões para a atual tomada de posição por parte da organização.

Assim sendo, de acordo com o comunicado divulgado no Facebook a 3 de abril, e entretanto retificado a 4 de abril, o evento passa a estar aberto a clássicos , pré-clássicos e desportivos topo de gama, com a organização a definir que modelos entende inserirem-se nestas categorias:

  • Clássicos: veículos a partir dos 30 anos de idade movidos a gasolina dentro da sua originalidade de fábrica ou com modificações de época.
  • Pré-clássicos: veículos com 25 anos de idade da década de 90 movidos a gasolina e de cariz desportivo ou com motorizações fora do comum dentro da sua originalidade de fábrica.
  • Desportivos topo de gama: veículos desportivos a partir do ano 2000 movidos a gasolina com motorizações de cariz desportivo que tenham sido pensados para uma condução desportiva, coupés, roadsters, cabrios, hatchback ou sedan de séries limitadas ou com motorizações fora do comum assim como superdesportivos.
VÊ TAMBÉM: 1000 clássicos esquecidos numa floresta da Suécia

Clássicos Diesel? Só anteriores a 1983

Para além destas categorias, a organização excluiu ainda os automóveis Diesel posteriores a 1983 (devendo os clássicos Diesel apresentar-se sem quaisquer alterações). De todas as regras impostas, esta tem sido uma das mais criticada na página de Facebook do evento, com muitos seguidores da página a questionarem o porquê de se ter estabelecido 1983 como ano limite.

No comunicado pode-se ainda ler que “não são permitidos quaisquer automóveis com modificações ligadas a outros movimentos como o stance, tuning (carros fibrados ou com alterações estéticas de relevância)”.

Por fim, a organização alertou ainda no comunicado para o facto de não serem permitidos arranques à saída do evento e para a presença da GNR no local por forma a assegurar o cumprimento das regras e auxiliar a organização no decorrer do evento.

Sabes responder a esta?
Em que modelo se baseava o Honda Crossroad?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Não estão a ver mal. É mesmo um Honda
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

Não estão a ver mal. É mesmo um Honda

Mais artigos em Notícias