Salão de Shangai 2019

Aston Martin eletrifica-se e revela o Rapide E

A Aston Martin revelou no Salão de Shangai a versão de produção do Rapide E. Limitada a 155 unidades, não se sabe quanto vai custar o rival do Taycan.

Aquele que é, ao mesmo tempo, o primeiro modelo elétrico da Aston Martin e o primeiro modelo da marca britânica a sair da nova “casa de eletrificação” da marca no País de Gales, foi dado a conhecer no Salão de Shangai. Destinado a fazer frente ao Porsche Taycan e ao Tesla Model S, aqui está o Rapide E.

Com uma produção limitada a 155 unidades e com um preço que a Aston Martin optou por não revelar, o Rapide E já pode ser encomendado. Face aos Rapide “normais”, as diferenças estéticas mais notórias surgem na frente que foi redesenhada para melhorar a aerodinâmica.

Ainda no capítulo aerodinâmico destaque para as mexidas na parte inferior do Rapide E por forma a que o ar passe de forma mais eficiente do splitter dianteiro para o o redesenhado (e maior) difusor traseiro. Graças às melhorias levadas a cabo, a Aston Martin afirma que o Rapide E é 8% mais eficiente em termos aerodinâmicos que a versão a gasolina.

VÊ TAMBÉM: Aston Martin quer eletrificar os seus clássicos
Aston Martin Rapide E

Interior revisto

Também o interior do Rapide E foi revisto (afinal de contas o primeiro Rapide foi lançado em…2010). A principal novidade foi a substituição do painel de instrumentos analógico por um novo painel digital de 10” que fornece uma série de informações acerca do estado das baterias e do consumo energético.

Aston Martin Rapide E
O Aston Martin Rapide E recebeu um painel de instrumentos digital de 10”.

Enquanto o motor da versão de combustão se encontra na dianteira, no caso da versão elétrica os dois motores surgem colocados na traseira. Alimentados por uma bateria de 800 V e 65 kWh de capacidade, os dois motores debitam, de acordo com a Aston Martin, 610 cv e 950 Nm de binário.

VÊ TAMBÉM: BMW X5 M50d. O «monstro» dos quatro turbos
Aston Martin Rapide E
A Aston Martin afirma que, em termos aerodinâmicos, o Rapide E é 8% mais eficiente que a versão a gasolina.

Em termos de performances, o Rapide E é capaz de cumprir os 0 aos 96 km/h em menos de 4s e recupera dos 80 km/h aos 112 km/h em apenas 1,5s, já a velocidade máxima fica-se pelos 250 km/h. Quanto à autonomia, a Aston Martin anuncia um valor superior a 350 km (medida de acordo com o ciclo WLTP).

Subscreve o nosso canal de Youtube.

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Mercedes-AMG GT R Pro?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Mercedes-AMG GT R Pro. O mais «hardcore» do renovado GT

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos