Apresentação

Lamborghini SC18, o primeiro da Squadra Corse para arrasar nos track-days

A Squadra Corse, o departamento de competição da Lamborghini revelou o seu primeiro "one-off", o SC18, preparado para a pista… mas pode circular na estrada.

A Lamborghini não é estranha a criar modelos únicos ou de produção muito limitada — Centenario ou Sesto Elemento são apenas dois exemplos. Mas o novo e único Lamborghini SC18 difere por ser o primeiro desenvolvido em exclusivo pelo seu departamento de competição, a Squadra Corse.

Tratando-se de um projeto da Squadra Corse, o Lamborghini SC18 não podia ser outra coisa que não um “monstro” apto para os circuitos, mas, curiosamente, mantém a homologação para circular na via pública — a derradeira arma para os track-days?

Aerodinâmica, o foco

Este projeto resulta da colaboração entre a Squadra Corse, o Centro Stile Lamborghini e um… muito abastado cliente. O SC18 não esconde as suas origens, derivando do Aventador, ao qual é adicionado toda uma parafernália extrema de elementos aerodinâmicos, sempre tendo como material base a fibra de carbono.

RELACIONADO: Lamborghini Countach Turbo: o pecador de Sant’Agata Bolognese

A começar na frente temos um novo capot dianteiro com entradas de ar similares às encontradas no Huracán GT3 EVO, enquanto as laterais e a traseira revelam guarnições, barbatanas e entradas de ar de estilo semelhante aos do Huracán Super Trofeo EVO. A rematar, a traseira é adornada com uma nova e grande asa, também em fibra de carbono, com possibilidade de a ajustar mecanicamente em três posições.

A tampa traseira do motor adota um novo design com 12 entradas de ar — a Squadra Corse refere que é a melhor solução para dissipar o calor e melhorar o arrefecimento do motor, com provas dadas nas corridas de resistência onde participa.

V12, sem turbos e eletrões

Por falar em motor, e sabendo que o SC18 deriva do Aventador, também o coração deste monstro é o enorme V12 que encontramos na traseira do superdesportivo italiano. Nada de sobrealimentação ou assistência elétrica, este colosso mecânico é naturalmente aspirado, tem 6500 cm3 dos quais são extraídos 770 cv e 720 Nm.

A marca italiana não avança com o número de rodas motrizes deste SC18 — existem rumores de que estaria a ser preparado um Aventador apenas com duas rodas motrizes — mas a transmissão é a ISR (Independent Shifting Rod) de sete velocidades, a mesma do Aventador. O som emanado do V12 promete também ser único, com o SC18 a ser servido por escapes únicos.

Como seria de esperar, com uma dieta tão extensa de carbono, o peso é reduzido — por quanto, não sabemos —, e a distância ao solo é de apenas 109 mm. Destaque ainda para as jantes de 20″ e 21″ (frente e trás, respetivamente) com porca de aperto central, a carroçaria em Grigio Daytona com acentos em vermelho.

O interior ganha um par de baquets em fibra de carbono, e revestimentos em Nero Ade Alcantara, com pespontos em Rosso Ala. E por fim, claro, não podia faltar um sistema de telemetria.

Por quanto ficou este projeto único? A informação não foi divulgada, mas não deve ser difícil imaginar algo na casa dos alguns milhões de euros, como outros projetos já conhecidos.

 

Sabes responder a esta?
O carro com mais quilómetros do mundo é um…
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Morreu o dono do Volvo com cerca de 5 milhões de quilómetros

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos