Futuro

Sexo em veículos autónomos? Um negócio à espera de acontecer

Os veículos autónomos prometem virar as nossas vidas do avesso, até em aspetos que não considerámos como os relacionados com o lazer e a… intimidade.

O futuro da indústria automóvel terá nos veículos autónomos o seu principal fator disruptivo, cujas ramificações são extremamente difíceis de contemplar, mas promete levar ao fim e/ou reinvenção de muitas atividades, afetando a forma como vivemos, trabalhamos e nos deslocamos.

Um estudo agora publicado pelo Annals of Tourism Research, debruça-se e imagina o cenário para o futuro do turismo urbano com o surgir desta tecnologia disruptiva que são os veículos autónomos. Ou seja, qual o impacto e as novas oportunidades sócio-económicas que os veículos autónomos terão no turismo urbano, seja em transporte, espaço, emprego e na economia do visitante noturno.

Bordel móvel?

O impacto promete ser profundo. Scott Cohen, líder do estudo e diretor de pesquisa da Escola de Gestão de Hospitabilidade e Turismo na Universidade de Surrey, Inglaterra, refere como os automóveis autónomos poderão ser desenhados para fins específicos, cápsulas rolantes para as mais variadas atividades como tomar uma refeição, dormir e até para sexo, ou seja, um mini-bordel móvel?

RELACIONADO: Volvo 360c. A visão da marca sueca para o futuro da mobilidade

Sexo é uma parte do turismo urbano (…), por isso é bastante provável que os veículos autónomos possam levar à prostituição, seja legal ou ilegal, tendo lugar nos automóveis autónomos, quando em movimento, no futuro.

Scott Cohen, diretor de pesquisa da Escola de Gestão de Hospitabilidade e Turismo na Universidade de Surrey

Não é novidade nenhuma a relação intricada entre sexo e tecnologia — a indústria do sexo tem estado na linha da frente na adoção das mais recentes tecnologias —, pelo que o advento dos veículos autónomos será mais uma oportunidade de negócio. Um cenário algo distante, com Scott Cohen a indicar que o “turismo sexual sobre rodas” deverá ser uma realidade pós-2040.

Camas e salas de refeição rolantes

O turismo sexual é apenas um dos pontos visados no estudo, que não aborda questões como segurança associadas a esta atividade. “Os hotéis serão afetados no futuro, particularmente os motéis à beira da estrada”, refere Scott, já que as pessoas, ao não terem de conduzir, podem simplesmente dormir mantendo-se em viagem.

Volvo 360c Interior 2018

Devido ao mesmo motivo, as pessoas, ou melhor, os futuros turistas podem optar por escolher um hotel mais acessível fora do centro da cidade, já que o veículo autónomo garantirá a chegada ao destino que pretendem.

A maior preocupação continua a estar na oferta de emprego, prevendo-se que os veículos autónomos possam substituir pessoas em áreas como transportes públicos e até as voltas turísticas em autocarros. Nem os restaurantes parecem estar seguros, caso alguns destes veículos autónomos sejam desenhados como locais para refeições, fazendo parte de excursões nesse sentido.

Volvo 360c Interior 2018

Como referimos inicialmente, este estudo imagina um cenário futuro, tentando perceber o âmbito das possibilidades que os veículos autónomos na sua relação com o turismo urbano. Mas será mesmo assim? O estudo, em inglês, aborda mais questões e merece uma leitura completa.

Fonte: NBC News Annals of Tourism Research

Sabes responder a esta?
Qual a autonomia em modo elétrico do novo BMW 330e?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Apenas 39 g/km para o BMW 330e, o novo híbrido plug-in do Série 3

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos