Leilão

Este é o único Alfa Romeo 155 GTA Stradale em existência

Não é todos os dias que podemos adquirir algo de verdadeiramente único. Conheçam a história do Alfa Romeo 155 GTA Stradale, do qual só se fez um único protótipo…

O Alfa Romeo 155 não nos conquistou de imediato. Apresentado em 1992, a sua missão era a de substituir um dos últimos genuínos Alfa Romeo, o carismático 75, que seria também o último Alfa de tração traseira durante demasiado tempo.

Agora integrada no grupo Fiat, o 155 revelou-se muito mais convencional, ao derivar da mesma base do Fiat Tipo, ou seja, um tudo à frente, partilhando com este inúmeros componentes. Apesar do estilo distinto, o Alfa Romeo 155 “respirava” Fiat por quase todos os poros…

Mas a percepção e atração do modelo iria mudar — e de que maneira —, após a decisão de o pôr a competir nos mais variados campeonatos de turismos da altura. E foi uma razia: o Alfa Romeo 155 GTA conquistaria entre 1992 e 1994 os campeonatos italiano, espanhol e britânico de turismo. Mas seria no DTM, já como 155 V6 Ti, o campeonato de super-turismos alemão, que alcançaria o seu maior feito, ao derrotar as poderosas marcas alemãs na sua própria casa!

RELACIONADO: Lembras-te deste? Alfa Romeo 156 GTA. Sinfonia italiana
Alfa Romeo 155 GTA Stradale
Uma visão comum nos circuitos europeus na década de 90

O Alfa Romeo 155 conquistara, com todo o direito, o cuore dos entusiastas!

Precisamos de um 155 GTA Stradale

Os títulos ganhos mais que justificavam uma correspondente versão de estrada de alta performance, até pela possibilidade de evoluir “a espécie” concebendo um especial de homologação, à laia dos Mercedes-Benz 190E Evo ou dos BMW M3 (E30). O plano foi colocado em marcha…

Partindo da variante mais possante do modelo, o 155 Q4 — 2.0 Turbo, 190 cv e tração às quatro —, na sua essência, quase um Lancia Delta Integrale com o qual partilhava os principais órgãos mecânicos, a Alfa Romeo recorreu aos serviços de Sergio Limone, engenheiro de renome na Abarth, e considerado o pai do “monstro” de rali, o Lancia 037, para tão importante tarefa.

VÊ TAMBÉM: 7 automóveis que receberam motores de Fórmula 1

Mãos à obra

O motor 2.0 receberia especificações de grupo N, integrando, aparentemente, um novo turbocompressor Garrett T3, um novo intercooler e uma nova ECU da Magnetti Marelli. No entanto, não parece ter havido ganhos de potência, mantendo-se nos 190 cv, mas a resposta do motor parece ter saído beneficiada.

Alfa Romeo 155 GTA Stradale
O motor era o conhecido quatro cilindros 2.0 Turbo

Reza a história que os responsáveis da Fiat estavam mais interessados em “encaixar” um V6 por baixo do capot — muito provavelmente o V6 Busso —, garantindo a performance para melhor rivalizar e até superiorizar-se aos modelos alemães, mas tal revelou-se impossível devido à incompatibilidade do V6 com a restante mecânica e chassis do Delta Integrale.

Dinamicamente as alterações foram de maior monta. Atrás, a suspensão traseira do Lancia Delta Integrale foi adotada — do tipo MacPherson, com braços inferiores —, e as vias seriam alargadas em 23 mm e 24 mm, à frente e atrás respetivamente.

Alfa Romeo 155 GTA Stradale

Tiveram de desenhar novos guarda-lamas para acomodar as vias mais largas, assim como recebeu novos para-choques, com desenho similar ao 155 GTA de competição, além de a traseira agora ser ornamentada por uma nova asa. O conjunto era rematado com umas novas jantes de cor branca, algo comum nos Alfa Romeo de competição.

O protótipo

Foi construído um protótipo, precisamente aquele que vai a leilão, que além das alterações exteriores, via o seu interior ser despido e revestido em pele preta, tendo ganho novos bancos desportivos e um volante de três raios da Sparco, com uma marca vertical no topo, como vemos nos carros de competição.

Alfa Romeo 155 GTA Stradale
A curiosa chave…

O pormenor mais curioso estava na chave, que além de ligar/desligar o motor, também cortava automaticamente o sistema elétrico e a alimentação de combustível em caso de acidente, tal e qual os carros de competição.

O protótipo foi apresentado no Salão de Bolonha, Itália, em 1994 e seria posteriormente usado como carro de assistência médica no Grande Prémio de Itália, em Monza, desse mesmo ano, ainda tendo como chefe o lendário Sid Watkins.

Alfa Romeo 155 GTA Stradale
Sid Watkins “à pendura” no 155 GTA Stradale no GP de Itália em 1994

“Oportunidade perdida”

O protótipo, que tantas expetativas gerou, no entanto, nunca chegaria à linha de produção. De acordo com os responsáveis da Fiat na altura, não só queriam ver o V6 por baixo do capot, para melhor enfrentar os M3 e 190E Evo Cosworth da altura, como obrigaria a uma linha de produção própria, dado as diferenças para os restantes 155, o que acarretaria custos demasiado elevados.

O Alfa Romeo 155 GTA Stradale de produção ficar-se-ia pelas intenções. Sergio Limone, o engenheiro responsável pelo projeto, em entrevista recente à Ruote Classiche, refere que foi uma oportunidade perdida.

Está a ser leiloado

Após a apresentação do protótipo e participação no Grande Prémio de Itália em 1994, o Alfa Romeo 155 GTA Stradale acabou na garagem de Tony Fassina em Milão, onde permaneceu durante quatro anos antes de ser vendido a um seu amigo.

Esse amigo levou o carro para a Alemanha, onde recebeu o seu primeiro registro para poder ser conduzido na estrada. Em 1999, o carro regressava a Itália, para uma coleção privada de um preparador especializado em motores Alfa Romeo, mudando recentemente de dono, que agora o coloca à venda, através de um leilão organizado pela Bohnams, em Pádua, Itália, no próximo dia 27 de outubro.

O 155 GTA Stradale apresenta 40 mil quilómetros, e de acordo com o vendedor está em boas condições. A acompanhar o carro estão vários documentos que atestam a sua história, uma cópia da revista Ruote Classiche com a entrevista a Sergio Limone, e ainda uma carta deste último, dirigida a Tony Fassina a testemunhar a autenticidade do modelo.

O preço por este pedaço único da longa e rica história da Alfa Romeo? Entre 180 mil e 220 mil euros é o que a Bonhams prevê…

Subscreve o nosso canal de Youtube.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos