Apresentação

O coração de 320 cv do Civic Type R bate forte no novo Ariel Atom 4

O Ariel Atom 4 não parece, mas é um modelo totalmente novo. Destaca-se no pequeno e anorético desportivo o mesmo motor do Civic Type R.

Apenas três peças transitaram do Ariel Atom 3.5 para o novo Ariel Atom 4: o pedal do travão, o pedal da embraiagem e o tampa do depósito de combustível.

Mantém-se semelhante ao antecessor, mas os responsáveis garantem tratar-se de um modelo totalmente novo, a “maior mudança ao carro desde que o lançámos originalmente em 1999”, segundo Simon Saunders, o CEO da Ariel.

Tudo é novo, desde a característica estrutura tubular, mais rígida em 15%; à suspensão, que mantém o esquema pushrod, mas com geometria revista; à direção, podendo-se optar por uma ainda mais direta, para circuito; aos travões, de maiores dimensões; aos bancos e instrumentação.

Ariel Atom 4
Descubram as diferenças. Ariel Atom 4 (em primeiro plano) com Atom 3.5

Até a “carroçaria” é nova — se é que podemos chamar aos poucos painéis existentes de carroçaria —, que segundo Saunders, apresenta melhoramentos aerodinâmicos significativos — repare-se na nova entrada de ar que integra o roll bar, por cima e atrás dos ocupantes, por exemplo, ou no novo visor frontal que serve de defletor do ar.

Há mais espaço no interior, com pessoas mais altas a “encaixar” melhor no anorético modelo; o depósito de combustível é também maior, permitindo aumentar a autonomia para pouco mais de 480 km.

Coração japonês

Entre as novidades maiores está também o motor, que viu substituído os anteriores blocos Honda, naturalmente aspirados e com compressor, por uma nova unidade turbo da… Honda — uma parceria que já perdura há 15 anos que a Ariel não pretende terminar.

O novo motor turbo é o já conhecido K20C, o mesmo que equipa o Civic Type R, a debitar os mesmos 320 cv, mas com 420 Nm (+ 20 Nm). O motor recebe um mapa de gestão específico, da Ariel, e é possível ajustar e otimizar os níveis de pressão do turbo, adaptando-o às diferentes estradas ou condições em circuito.

Ao ter apenas 595 kg de peso para empurrar — o Honda Civic Type R pesa 1380 kg —, as acelerações providenciadas pelo K20C no Atom 4 são dignas de um superdesportivo. Com o motor “atrás das costas”, caixa manual de seis velocidades e tração traseira, o Atom 4 é catapultado em apenas 2,8s até aos 100 km/h, e 6,8s até aos 160 km/h, atingindo uma velocidade máxima de 260 km/h!

RELACIONADO: Honda Civic Type R recebe versão exclusiva para Portugal

A Ariel afirma que nunca houve um Atom com tanto grip mecânico. A combinação da geometria revista da suspensão com pneus mais largos da Avon — 195/50 R16 à frente e 255/40 R17 atrás —, permitiu elevar as velocidades em curva a novos patamares.

RELACIONADO: Dos 0 aos 160 km/h em 3,8 segundos: vem aí um super Ariel… elétrico

100 unidades por ano

Os planos apontam para uma produção de apenas 100 unidades por ano, juntamente com os dois outros modelos do grupo, o radical Nomad e a Ace, a sua mota. O Ariel Atom 4 é também o primeiro Ariel a conseguir o homologação europeia para pequenas séries, assim como para o correspondente processo de homologação australiano, permitindo a sua comercialização nesses mercados.

Como já acontecia com o Atom 3.5, o Ariel Atom 4 será produzido também sob licença nos EUA, pela Ariel North America, localizada em South Boston, na Virgina.

Sabes responder a esta?
Qual o tamanho do motor no BMW Me (F90)?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Testámos o BMW M5 F90. A «super berlina» de Munique

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos