Salão de Paris 2018

“Boicote” ao Salão de Paris? Estas 9 marcas não vão estar presentes

O Salão de Paris acontece no próximo mês de outubro, que está a ser marcado, não pelas muitas novidades que estarão presentes, mas sim pela ausência de cada vez mais marcas.

O Salão de Paris ocorre a cada dois anos, intercalando com o Salão de Frankfurt, e a edição deste ano está a ser marcada pelo número crescente de ausências. A última a anunciar que não irá estar presente no Mondial Paris Auto Show deste ano é a Volkswagen.

A marca alemã refere que revê continuamente a sua presença em salões automóveis internacionais e, neste caso em particular, a sua ausência poderá ser substituída por várias atividades de comunicação na cidade de Paris. No entanto, apenas a marca Volkswagen do grupo homónimo confirmou a sua ausência — SEAT, Skoda, Audi, Bentley, Porsche e Lamborghini, em princípio, estarão presentes.

A Volkswagen é a mais recente marca a anunciar a sua ausência em Paris: Ford, Infiniti, Mazda, Mitsubishi, Nissan, Opel, Subaru e a Volvo também não estarão presentes. Também falta confirmar a presença, ou não, das marcas do grupo FCA: Fiat, Alfa Romeo, Jeep e Maserati.

Bastidores do Salão de Genebra
Bastidores do Salão de Genebra 2016

“Boicote” aos salões?

A ausência destas nove marcas é apenas o mais recente episódio de um fenómeno que se tem verificado nos últimos anos, com todos os principais salões a registrarem uma redução do número de participantes.

Se antes, os salões internacionais eram o principal palco para conhecer as mais recentes novidades e concepts, hoje em dia, a realidade é outra. São várias as razões para a redução da importância dos salões internacionais automóveis.

Ford GT — no segredo dos deuses
O Ford GT foi, talvez, a última grande revelação de um novo modelo em salão. Apesar dos rumores de que a Ford trabalhava num novo GT, ninguém esperaria que a marca o apresentasse no Salão de Detroit de 2015, sem ter havido nenhuma foto espia, ou teaser. Tomou o salão de assalto, relegando todas as outras novidades para notas de rodapé, incluíndo o já "cansado" novo Honda NSX, que surgia, pela primeira vez, na sua versão de produção, após anos infindáveis de protótipos.

Por um lado, deixaram de ser os palcos preferenciais para revelar as novidades e concepts: a internet tomou o seu lugar. As marcas não conseguem evitar a revelação total online das suas novidades dias e até semanas antes da abertura das portas do salão onde supostamente essa revelação iria acontecer — deixou de haver espaço para a surpresa, menos um motivo para o público se deslocar ao salão.

Por outro, os salões automóveis internacionais têm tido concorrência de outros eventos, sobretudo os ligados à tecnologia. Hoje em dia, mais depressa vemos um novo concept automóvel ser apresentado no CES (Consumer Electronic Show), do que no Salão de Detroit, que se realiza uma semana depois. “Culpe-se” a mudança que se vive na indústria — os construtores automóveis viram-se cada vez mais para a oferta de serviços de mobilidade e conectividade, pelo que é necessário encontrar outros palcos para promover esses serviços e tecnologia.

E claro, como não podia deixar de ser, custos. Existem inúmeros salões automóveis de caráter internacional, alguns deles gigantes em dimensão (por exemplo, Frankfurt), com custos crescentes de participação, o que estica em demasia os orçamentos e recursos humanos das marcas. Algumas marcas viram-se agora para outros eventos, mais especializados, pequenos e acessíveis, para passar a sua mensagem sem serem “atropelados” pela concorrência.

VÊ TAMBÉM: Três boas razões para ensinares o teu filho a gostar de automóveis

Sabes responder a esta?
Em que ano foi apresentado o Citroën Mehari?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Citroën Méhari, o rei do minimalismo
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

Citroën Méhari, o rei do minimalismo

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos