Antevisão

Koenigsegg. Um futuro repleto de “monstros”

Perto de celebrar 25 anos, a Koenigsegg prepara o seu futuro. Durante o Salão de Genebra, ficámos a saber um pouco mais sobre os próximos planos do pequeno construtor de… monstros.

Para um construtor relativamente jovem como a Koenigsegg — está quase a fazer 25 anos —, o seu impacto tem sido bem maior do que a sua pequena dimensão sugeriria.

O ano de 2017 foi particularmente memorável: a marca sueca bateu uma série de recordes mundiais com o Agera RS, incluíndo o recorde de maior velocidade alcançada numa estrada pública, que se mantinha intocável há praticamente… 80 anos.

Além disso, Christian von Koenigsegg, fundador e CEO da marca, expandiu os seus interesses e também aposta na evolução do motor de combustão, desenvolvendo, atualmente, um motor sem árvore de cames, e até criando uma nova empresa, a Freevalve, no processo.

Koenigsegg Agera RS

Apesar de pequeno, o construtor continua a crescer: o número de funcionários ascende a 165, e está em vias de contratar mais 60 que serão adicionados progressivamente à empresa. Tudo para garantir o ritmo de um carro produzido por semana, o que não deixa de ser ambicioso. Planeou produzir 38 carros em 2018, mas Christian referiu, em declarações à Road and Track, no Salão de Genebra, que ficaria feliz se terminasse o ano com 28.

Um futuro com… monstros

Christian von Koenigsegg, ainda em declarações à publicação americana, falou sobre do que está para vir. E aparentemente o futuro será preenchido com monstros, tendo em conta como definiu os seus dois atuais modelos:

(O Regera) é muito feroz, de qualquer forma, mas é como um monstro suave. Enquanto o Agera RS não é um monstro tão suave. É mais como um monstro clássico.

E o primeiro monstro a nascer será, precisamente, o sucessor do Agera RS, o carro que em 2017 tornou-se o detentor de cinco recordes mundiais de velocidade. É atualmente o carro oficial mais rápido do planeta, pelo o que vier a seguir terá sempre muito a provar.

A última unidade do Agera RS foi produzida durante este mês de março. Christian mencionou que o seu sucessor já está em desenvolvimento — o projeto iniciou-se há 18 meses. Ele não avançou com especificações de qualquer tipo, mas prometeu que no próximo Salão de Genebra em 2019 veremos pela primeira vez o novo modelo, com a versão de produção a surgir um ano depois em 2020.

Quando surgir o novo modelo, e se as contas do sr. Koenigsegg estiverem certas, o Regera terá ainda 20 unidades por produzir, pelo que o compromisso de ter sempre dois modelos em portfolio — compromisso assumido após a apresentação do Regera — é cumprido.

Koenigsegg Regera

Regera, o próximo “papa-recordes”?

Ao contrário do Agera, podemos classificar o Regera como o GT do pequeno construtor — mais virado para o luxo, mais equipado e até “politicamente correto”. É um hipercarro híbrido, mas não menos feroz do que a marca sueca nos habituou: são 1500 cv debaixo do pé, cortesia de um V8 twin turbo e três motores elétricos, pelo que as performances são devastadoras.

O “monstro suave” — assim apelidado por ter apenas uma relação como os puros elétricos, garantindo um fluir ininterrupto de potência —, apesar de um sucessor ainda estar longe, prepara-se para ser um dos protagonistas de 2018. Também o Regera será colocado à prova e demonstrará todo o seu poder efetuando o tipo de provas que vimos no Agera RS, como por exemplo, os 0-400 km/h-0, recorde retirado magistralmente ao Bugatti Chiron.

Será já este verão que veremos o que vale. Segundo Christian, já foram efetuados alguns testes, o que implicou algumas afinações novas, mais apropriadas para circuitos:

(…) os resultados são honestamente chocantes.

Koenigsegg Regera

Os primeiros testes revelaram que o Regera consegue igualar o One:1 (1360 cv para 1360 kg) no circuito local da marca. Espantoso se consideramos que o Regera é à volta de 200 kg mais pesado e tem muito menos downforce. Mas devido ao seu particular grupo motriz “está sempre na relação certa”, ou seja, toda aquela potência (1500 cv) está sempre disponível, de forma praticamente instantânea, acaba por compensar o lastro extra e menos carga aerodinâmica.

Será rápido o suficiente para tomar o lugar do Agera RS como o carro mais rápido do planeta? Não percam os próximos episódios…

Sabes responder a esta?
Quantos quilos a menos pesa o Bugatti Chiron Sport relativamente ao Chiron regular?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Bugatti Chiron Sport. Versão mais hardcore ao vivo em Genebra

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos