Start-up do grupo Volkswagen

Moia apresenta o primeiro veículo para ride-sharing

A start-up alemã Moia acaba de apresentar o primeiro veículo, a nível mundial, para utilização em serviços de ride-sharing. Nas ruas já em 2018.

Numa altura em que são vários os fabricantes a desenvolveram soluções neste domínio, a Moia, start-up detida pelo Grupo Volkswagen, acaba de apresentar o primeiro veículo, a nível mundial, construído especificamente para utilização em ride-sharing. E que, garante a empresa, deverá começar a circular nas artérias de Hamburgo, já no próximo ano.

Moia Ride-Sharing 2017

Este novo veículo, equipado com sistema de propulsão 100% elétrico, apresenta-se assim como percursor de uma nova forma de mobilidade nas grandes cidades, graças também a uma lotação máxima de seis passageiros. Modelo com o qual a Moia acredita que poderá vir a contribuir para retirar cerca de um milhão de carros particulares das estradas europeias e americanas, até 2025.

“Começámos com uma visão de partilha nas grandes cidades, como forma de melhorar a eficiência das respectivas artérias. Sendo que queremos criar uma nova solução para os problemas típicos de mobilidade que as cidades actualmente enfrentam, como é o caso do tráfego intenso, da poluição do ar e sonora, ou até mesmo da falta de espaços de estacionamento. Ao mesmo tempo que as ajudamos a alcançar os seus objectivos em termos de sustentabilidade”
Ole Harms, CEO da Moia

Moia propõe veículo elétrico e com enfoque nos passageiros

Quanto ao veículo propriamente dito, foi desenhado especificamente para serviços de viagens partilhadas requisitadas no momento, ou ride-sharing, apresentando não somente bancos individuais, como uma preocupação particular com o espaço disponível para os passageiros que têm ainda à disposição luzes individuais, entradas USB, além de wi-fi comum.

Moia Ride-Sharing 2017

Utilizando uma solução motriz elétrica, a nova viatura anuncia ainda uma autonomia na ordem dos 300 quilómetros, além da possibilidade de poder recarregar até 80% da capacidade das baterias, em cerca de meia-hora.

Ainda de acordo com as informações já divulgadas por esta subsidiária do Volkswagen Group, o veículo foi desenvolvido em não mais que 10 meses, espaço temporal que é também um recorde, no seio do grupo automóvel alemão.

Outras propostas também a caminho

Entretanto e apesar de ser a primeira, a Moia não deverá ser a única start-up ou companhia a apresentar, nos próximos tempos, soluções de ride-sharing. Já que caminho está também uma solução desenvolvida pelo empreendedor dinamarquês, Henrik Fisker, que deverá chegar às estradas chinesas já em outubro de 2018. Neste caso, materializada na forma de uma cápsula, com condução totalmente autónoma.

Ainda esta semana e segundo avança a britânica Autocar, deverá igualmente chegar um citadino elétrico, desenvolvido pela start-up sueca Uniti, que, garante a empresa, “irá reinventar o conceito do moderno automóvel citadino”. Desde logo, por contar com condução autónoma, além de ser operado de forma totalmente eletrónica, ao invés de através de botões e alavancas.

Moia Ride-Sharing 2017
Sabes responder a esta?
Quem foram os gentleman drivers que a Razão Automóvel entrevistou em Fronteira?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Pilotos por um dia. Os gentleman drivers das 24 Horas de Fronteira

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos

Pub