Ensaio

Volkswagen Arteon 2.0 TDI: o Expresso de Wolfsburg

O Volkswagen Arteon 2.0 TDI estreou a nova imagem da marca alemã e oferece sensações ao volante até agora reservadas a outras propostas. Ambição não lhe falta.

Apresentado como sendo mais do que um mero substituto do anterior Passat CC, o Volkswagen Arteon é dono e senhor de uma presença inquestionável. As linhas bem esculpidas e as dimensões avantajadas da carroçaria atribuem-lhe um porte que se destaca na estrada.

VW Arteon
São quase 5 metros de comprimento. O kit R-Line acrescenta-lhe 90 mm. Na lateral destaca-se a linha de cintura vincada assim como guarda-lamas pronunciados.

É mais comprido, mais largo, e um pouco mais baixo que o modelo com o qual partilha a plataforma MQB, o Passat. Mantendo proporções corretas, a plataforma é 10% mais rígida e tem mais 50 mm de distância entre eixos.

Na frente, as linhas horizontais compõem a grelha e acompanham os faróis full-LED. Na prática parece-nos um dos Volkswagen mais bem desenhados dos últimos anos.

Volkswagen Arteon
As falsas saídas de escape na extremidade do para-choques ajudam a compor a elegante traseira do Arteon.

Na versão ensaiada, a R-Line, destaca-se o visual desportivo. Como veremos mais à frente, não é só visual. O Volkswagen Arteon dá muito bem conta de si, especialmente nesta versão com 240 cv de potência e tração integral 4motion.

No inteiror

Uma vez aberto o portão elétrico da bagageira ou uma das portas traseiras, percebemos que este poderia tão depressa ser o automóvel para conduzir a família, como o automóvel para nos fazermos conduzir. Sim, gosto de conduzir, e muito… mas o espaço atrás é tanto, que por vezes apetece usufruir dele.

Para se ter noção podemos afirmar que o espaço atrás está ao nível das melhores limousines alemãs.

Atrás é possível cruzar a perna enquanto se lê o jornal, mesmo que seja um desses com formato nada prático. Na bagageira temos 563 litros com ótimo acesso, e ao contrário da maioria… podemos contar com um pneu suplente de dimensões idênticas aos restantes de origem, com jante de 18”! Não é que se pretenda fazer algum tipo de “avaria”, mas os azares acontecem… e esta solução é só a diferença entre 30 minutos para substituir uma roda, ou chamar um reboque se o kit anti-furo não for suficiente.

Topo de gama?

Os materiais naturalmente agradam e a qualidade de construção é boa, mas sendo o Arteon o novo topo de gama da marca, também nada o diferencia substancialmente do Passat. O active info display é de série na versão R-Line e vale pela panóplia de informações e configurações possíveis. Ao centro, na consola, está o grande ecrã de 9,2″ do sistema Discover Pro, este já um opcional, e que não podia deixar de incluir o MirrorLink, Apple CarPlay e Android Auto através da App Connect, permitindo a integração de smartphones.

Ao volante

Com a versão mais apetecível do Arteon, equipada com o motor 2.0 TDI bi-turbo com 240 cv, podemos esperar uma progressiva disponibilidade do binário do motor, muito ajudada pela exímia caixa automática DSG de sete relações, à qual apenas temos a apontar uma ligeira demora a engrenar entre as posições D e R. Em autoestrada parece um verdadeiro «Expresso de Wolfsburg» tal não é a facilidade com que esta motorização faz subir o ponteiro da velocidade.

A força e elasticidade do motor são mesmo as notas dominantes. Com um turbo de baixa pressão para regimes baixos e outro de alta pressão para os altos regimes, o Arteon responde sempre de forma solícita e pronto para subida de regimes em estilo “flecha”.

Com uma posição de condução um pouco mais baixa que o Passat, esta versão disponibiliza de série a suspensão adaptativa eletrónica (DCC), e que nesta motorização é mais desportiva, rebaixada em 5 mm. A geometria permite-nos não apenas os modos Comfort, Normal e Sport, mas diversas regulações intermédias ao gosto do freguês.

Com as dimensões que possui, uma maior distância entre eixos e vias mais largas, e as jantes de 19”, a estabilidade está sempre presente. O coeficiente aerodinâmico só o favorece. O comportamento equilibrado é notório não só em auto-estrada como em estradas mais sinuosas e até mesmo de piso irregular.

O sistema 4Motion, com um diferencial Haldex multidiscos de controlo eletrónico ajuda essencialmente a colocar toda a potência no chão, mais do que facilitar o comportamento em curva, até porque se o peso já é elevado, o sistema ainda acrescenta mais, o total são 1828 kg.

Volkswagen Arteon
A posição de condução é mais baixa. A dinâmica não desilude, mas o ponto forte do Arteon é o conforto.

As dimensões são percetíveis assim que estacionamos, não pela dificuldade em fazer a manobra, auxiliada pela câmara de estacionamento e sensores, mas pela complexidade em o fazer dentro das “quatro linhas”.

Com um andamento muito incentivado pela constante disponibilidade de potência, os consumos podem ultrapassar os dois dígitos. No entanto em modo “zen”, e muito auxiliados pelo modo de condução Eco, são possíveis seis litros, que já é um valor mais aceitável para o segmento. Aqui podes mesmo esquecer os 240 cv! 30 ficam logo de fora. As mudanças de caixa são mais suaves e sempre feitas até às 2.500 rpm. Era para poupar não era?

Conclusão

Como referimos, o Arteon destaca-se pelo design, espaço interior e conforto, onde a suspensão com amortecimento variável dá uma preciosa ajuda. Se ao nível da dinâmica o Arteon fica, naturalmente, ligeiramente abaixo da concorrência como o Série 4 Gran Coupé ou o Audi A5 Sportback, em dimensões aproxima-se do novo Kia Stinger.

Nunca foi tão difícil escolher um carro deste segmento!

Volkswagen Arteon
Full led, spoiler na tampa da mala é opcional. A sigla 4Motion identifica a tração integral.

Ficha técnica
Configurar este modelo

Preço

unidade ensaiada

61.338

Versão base: €46.177

IUC: €252

Classificação Euro NCAP: 5

  • Motor
    • Capacidade: 1969 cm3
    • Posição: Frontal transversal
    • Carregamento: Injeção direta
    • Potência: 240 cv
    • Binário: 500 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Integral
    • Caixa de velocidades: Automática (7 velocidades)
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4862 mm / 1871 mm / 1450 mm
    • Distância entre os eixos: 2837 mm
    • Bagageira: 563 litros
    • Jantes / Pneus: 245/40 R19
    • Peso: 1828 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,9 l/100 km
    • Emissões de CO2: 152 g/km
    • Vel. máxima: 245 km/h
    • Aceleração: 6,5 s
  • Garantias
    • Pintura e corrosão: 5 anos
    • Intervalo de Revisões: 30.000 kms
  • Equipamento
    • DCC - Dynamic Chassis Control
    • Jantes de liga leve de 18"
    • Cruise control adaptativo
    • Active Info Display
    • Travão de estacionamento elétrico
    Extras
    Jantes de 19", Bancos ergoComfort, Navegação Discover Pro, Teto de abrir panorâmico, Abertura/fecho elétrico da bagageira
Avaliação
7 / 10
Não podendo ser referência na dinâmica, a Volkswagen optou, e bem, por favorecer o conforto e espaço. O Arteon distancia-se do Passat com uma condução efetivamente diferente e um estilo bem mais apelativo, mas a diferença paga-se.
  • Espaço interior
  • Qualidade construção
  • Design
  • Conforto
  • Equipamento base
  • Interior igual a todos os outros VW
  • Preço

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos

Pub