Apresentação

Sonho de uma noite de verão. Aston Martin DB11 Volante revelado.

A Aston Martin acaba de revelar a carroçaria descapotável do DB11 que, como manda a tradição, ganha a denominação DB11 Volante.

Intitulado como o mais elegante dos Aston Martins descapotáveis, a marca britânica revela as primeiras imagens e informações sobre o DB11 Volante. O novo descapotável complementa o DB11 Coupé, apresentado o ano passado e recebido com excelentes críticas – também nós ficámos encantados pelos seus argumentos…

Aston Martin DB11 Volante

A grande diferença para o coupé é, obviamente, a ausência de um teto fixo – as dimensões são idênticas, exceptuando a altura, superior em um centímetro (1,30 m). O DB11 Volante vem equipado com uma capota em tecido, e do nosso ponto de vista, acaba por resultar melhor que o coupé – é sem dúvida um dos descapotáveis mais elegantes do mercado, senão o mais elegante.

A capota é de accionamento elétrico e segundo a marca, integra os mais recentes avanços em materiais acústicos e isolantes, e é constituída por oito camadas. Leva 14 segundos a abrir e 16 segundos a fechar. Pode ser operada remotamente com a chave e também com o carro em movimento até 50 km/h. Relativamente ao seu predecessor, o DB9 Volante, esta nova capota ocupa menos espaço quando recolhida, o que permitiu ganhar 20% no volume da bagageira.

Está disponível em três tons – bordeaux, preto prata e cinzento prata -, e o seu revestimento interno é de série em Alcantara para criar um ambiente mais luxuoso. Novidade é as costas dos bancos dianteiros também poderem ser personalizadas com cinco opções distintas, fazendo conjunto com as opções para a consola central.

Onde está o V12?

Ao contrário do Coupé, que recebeu primeiro o V12 e posteriormente o V8, o DB11 Volante será lançado apenas com este último. O V8 – de origem AMG -, tem 4.0 litros de capacidade, dois turbos e debita os mesmos 510 cv e 675 Nm. Do que foi possível apurar, o V12 não está previsto para o Volante nos planos atuais da marca, mas nada a impede de o adicionar numa fase posterior.

Uma das razões avançadas tem a ver com a necessidade de manter o comportamento do novo DB11 Volante o mais “entusiasta” possível. Daí a escolha pelo propulsor mais pequeno e leve – menos penalizadora para a eficácia do eixo dianteiro -, compensando o aumento de peso da carroçaria aberta relativamente à fechada.

E a diferença é ainda considerável. O descapotável britânico acusa mais 110 kg (1945 kg – norma EU) que o coupé. A distribuição de peso favorece a frente – apenas 47% do peso incide sobre o eixo dianteiro. Como nota, no Coupé, o V12 é 115 kg mais pesado que o V8.

Os 110 kg a mais prejudicam ligeiramente a performance: os 0 aos 100 km/h são cumpridos em 4,1 segundos – mais 0,2 segundos que o coupé -, e as emissões de CO2 sobem das 230 para as 255 g/km (estimativa).

RELACIONADO: O Aston Martin Vanquish Zagato ganha um Speedster e uma Shooting Brake

O desafio na criação de um descapotável é reter a integridade estrutural e dinâmica. Para proteger a primeira necessitamos de força e rigidez, mas para preservar a segunda precisamos de manter o peso no mínimo possível. Com o DB11 Volante maximizámos as vantagens da nova estrutura do DB11, com a estrutura a pesar menos 26 kg e a ser 5% mais rígida que a do predecessor.

Max Szwaj, Diretor Técnico da Aston Martin

Já é possível encomendar o Aston Martin DB11 Volante, com as entregas a acontecerem na próxima primavera.

Mais artigos em Notícias