Apresentação

Dodge Challenger SRT Demon com mais de 850 cv. Está tudo doido?

Prometido é devido. O Dodge Challenger SRT Demon foi finalmente apresentado no Salão de Nova Iorque. Conhece todos os segredos do muscle car mais badalado dos últimos tempos.

A espera foi longa, e a quantidade de teasers partilhados pela Dodge foi igualmente extenuante – foram mais de uma dúzia de vídeos… – mas o Dodge Challenger SRT Demon foi finalmente revelado. A marca americana queria fazer deste o melhor muscle car de sempre, mas será que o Demon tem o que é preciso?

De acordo com Vin Diesel, o anfitrião da cerimónia de apresentação em Nova Iorque, parece que sim.

A tarefa de superar os 717 cv de potência e 880 Nm de binário do Challenger SRT Hellcat, o modelo que lhe serve de base, não se afigurava fácil, mas conhecidos os valores finais, a Dodge mostrou estar à altura do desafio.

O Challenger SRT Demon debita um total de 852 cv de potência e 1044 Nm de binário dirigidos ao eixo traseiro, provenientes do mesmo motor HEMI V8 de 6.2 litros. Além de um conjunto de pequenos upgrades mecânicos, o segredo está no compressor volumétrico de maiores dimensões (de 2.4 para 2.7 litros), com a pressão a subir dos 11.6 psi para os 14.5 psi.

A Dodge garante que o Demon é o modelo de produção mais rápido no quarto de milha.

No que toca à balança, a Dodge conseguir poupar 105 kg em relação ao Challenger SRT Hellcat. A dieta consistiu em jantes e travões mais pequenos, anti-roll bars mais leves, apenas dois altifalantes no interior e, mais importante ainda, a ausência dos bancos dos passageiros (traseiro e o dianteiro). Ainda assim, quem quiser poderá optar por voltar a colocar os bancos.

Um verdadeiro «drag-racer»

Porque o objetivo foi criar um «monstro» nas acelerações em linha reta, o novo Dodge Challenger SRT Demon inclui um conjunto de novidades que têm sido reveladas ao longo das últimas semanas.

O Challenger SRT Demon é o primeiro carro de produção com um mecanismo Transbrake de fábrica. Quando ativo, este mecanismo usado nas transmissões automáticas – neste caso na 8HP90 de oito velocidades – permite ao condutor aumentar o regime de rotações do motor com o carro parado, antes de arrancar, sem que este tenha de ter um pé no travão e outro no acelerador. A Dodge garante tempos de reação 30% mais rápidos.

A NÃO PERDER: Para espantar o «demónio» da Dodge, só mesmo este Camaro ZL1 “The Exorcist”

Outra das novidades é o novo sistema de refrigeração do motor. No modo Drag, o sistema de arrefecimento do motor recebe a preciosa ajuda do ar condicionado – o ar frio que de outra forma iria para o habitáculo é aproveitado para reduzir a temperatura do motor. De acordo com a Dodge, esta solução permite reduzir a temperatura até 7º centígrados e, consequentemente, extrair ao máximo todos os 852 cavalos do motor.

Além disso, o Demon é também o primeiro carro de produção capaz de trabalhar não só com gasolina de 91 octanas (corresponde à nossa 95) mas também com gasolina de competição de mais de 100 octanas, através de uma centralina especialmente calibrada para receber gasolina de elevada octanagem e da dupla bomba de combustível.

Por último, mas não menos importante, o desportivo está equipado com wrinklewall slicks. Este tipo de pneus, especificamente desenhados para o drag racing, oferecem mais tração na fase inicial de aceleração.

Performance. Uma guerra declarada à borracha

Se a ficha técnica por si só já surpreende, os tempos em pista também não desiludem. Segundo a Dodge, o Challenger SRT Demon demora apenas 2.3 segundos na aceleração dos 0 aos 96 km/h (60 mph), enquanto que o quarto de milha (cerca de 400 metros) é cumprido em escassos 9.65 segundos, sendo o Demon capaz de atingir uma velocidade de 225 km/h nessa distância.

Este é também o primeiro modelo de produção a conseguir um wheelie (cavalinho) no arranque. Durante uma tentativa para os Guinness World Records, o Demon foi capaz de elevar as rodas dianteiras numa distância de 90 cm.

AUTOPÉDIA: O que vês num drift não é fumo. Nós explicamos.

Quem quiser levar o Demon para o seu habitat natural – uma drag strip, claro… – vai precisar de uma autorização especial. Isto porque o novo muscle car da Dodge (na sua versão de produção) não está habilitado em termos de segurança para correr nos circuitos controlados pela National Hot Rod Association (NHRA), sendo necessário alguns equipamentos de segurança adicionais, entre os quais uma roll cage.

Este será um demónio exclusivo. A Dodge anunciou apenas um ano de produção para o Challenger SRT Demon, o que corresponderá a cerca de 3300 unidades para o mercado americano e canadiano. A produção deste colosso começa ainda este verão. O preço final não foi revelado.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos