Challenger SRT Demon tem um modo para gasolina com mais de 100 octanas. Como assim?

E a longa antevisão ao Dodge Challenger SRT Demon continua… A apresentação do muscle car é já no dia 11 de abril.

Tem sido através de pequenos vídeos – como o que podem ver em baixo – que a Dodge tem feito a antevisão ao seu novo Challenger SRT Demon. A pouco e pouco, a marca americana tem também revelado algumas das novidades presentes no desportivo, desde os pneus ao sistema de ar-condicionado que será utilizado para arrefecer o motor. Mas as novidades não se ficam por aqui.

O Dodge Challenger SRT Demon será o primeiro carro de produção capaz de trabalhar não só com gasolina de 91 octanas (corresponde à nossa 95) mas também com gasolina de competição de mais de 100 octanas.

A NÃO PERDER: O meu carro tem mais rendimento com gasolina 98: verdade ou mito?

O segredo está na centralina, especialmente calibrada para receber gasolina de elevada octanagem, nos injetores e na dupla bomba de combustível. Este sistema vai permitir tirar vantagem da gasolina com índices de octano superiores a 100, através de um simples premir do botão HO (High Octane) na consola central.

Maior octanagem faz diferença no rendimento?

Como explicámos detalhadamente neste artigo, a octanagem representa a capacidade de resistência à detonação dos combustíveis usados em motores de ciclo Otto. Ao contrário de motores atmosféricos, que podem vir com elevadas taxas de compressão, justificando o uso de gasolina com mais octanas, os motores sobrealimentados costumam ter taxas de compressão mais baixas. No entanto, são enormes fãs de gasolina com muitas octanas.

O porquê de tal acontecer, deve-se ao facto dos motores sobrealimentados comprimirem o ar antes de este entrar na câmara de combustão. O que faz com que a pressão e temperatura no interior da câmara de combustão suba bastante. Logo, é necessário gasolina que consiga resistir por mais tempo à fase da compressão, ou seja, que não detone antes do tempo. O resultado é um aumento de rendimento e, naturalmente, de performance.

No caso do Challenger SRT Demon, a marca garante que os pilotos de drag vão sentir a diferença. Ainda de acordo com a Dodge, a eventual mistura de gasolinas de octanagem distinta não tem quaisquer consequências negativas no motor. Contudo, caso tal aconteça e o índice de octano seja demasiado baixo, o modo de elevada octanagem não será ativado.

O Dodge Challenger SRT Demon vai ser apresentado no próximo dia 11 de abril, no Salão de Nova Iorque.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter