2016 foi o «fim da linha» para três modelos icónicos

Numa indústria em constante evolução não há lugar para modelos que não se adaptam. A não ser na nossa garagem…

O ano de 2016 não levou apenas ícones do cinema e da música, para desagrado de muitos petrolheads também fez as suas vítimas na indústria automóvel. Os motivos são diversos: fraco desempenho comercial, incumprimentos dos objetivos ambientais ou falta de dispositivos de segurança. É só escolher.

Logo em janeiro, a mais antiga linha de produção do mundo, Solihull, deixou de produzir o Land Rover Defender. Poucos meses depois, foi a vez do Grupo FCA anunciar o fim de um dos mais icónicos superdesportivos americanos, o Dodge Viper.

Se no «velho» e no «novo» continente as notícias não foram animadoras, as notícias vindas do oriente muito menos. Entre outros motivos, 2016 ficará para história da indústria automóvel como ano em que a última unidade Mitsubishi Lancer Evolution foi entregue.

Como sempre, a Razão Automóvel fez questão de noticiar todos estes momentos:

Resta-nos a consolação de saber que estes modelos vão perdurar nas garagens de muitos felizardos. Mas nem tudo é mau, há mais de 80 bons motivos para olhar-mos para o futuro do automóvel esperança. 2017 promete!

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos