Logótipo

A História dos Logótipos: Opel

Fundada em 1862, a Opel começou por produzir máquinas de costura, bicicletas e só depois se dedicou aos automóveis. O logótipo da Opel acompanhou todas estas metamorfoses.

À semelhança de outras marcas, o logótipo da Opel foi evoluindo ao longo dos tempos, muito por culpa das mudanças estruturais da marca alemã. Recordamos que Opel não nasceu como fabricante de automóveis. Nasceu como fabricante de máquinas de costura e bicicletas, e o seu logótipo apenas continha as iniciais de Adam Opel, o fundador da marca.

Mais tarde, a Opel estreou-se na indústria automóvel com o lançamento dos primeiros modelos em 1899, em parceria com Friedrich Lutzmann. Neste período, a marca alemã adoptou variados emblemas (conforme os produtos), mas em 1910 acabou por decidir-se por um símbolo oval em tons azuis com a inscrição “Opel” no centro, que acabou por permanecer imutável durante mais de 25 anos.

A NÃO PERDER Lembras-te deste? Opel Astra GSi 2.0 16v

Em 1935, com a construção de uma segunda fábrica em Brandenburg, Alemanha, a Opel lançou um gama de pequenas carrinhas com o nome “Blitz”, que em alemão significa “relâmpago”. Em alusão ao relâmpago da Blitz, o emblema da marca transformou-se novamente e passou a integrar um relâmpago no centro de um círculo, combinando a estabilidade e plenitude inerentes ao círculo com a imprevisibilidade do relâmpago. O símbolo era também uma homenagem ao Conde Zeppelin, o inventor do famoso dirigível e motivo de orgulho nacional para os alemães.

Logótipo Opel formado com automóveis

A partir aí, o logótipo foi sofrendo inúmeras actualizações ao longo dos anos (o relâmpago assumiu a forma de um “Z”), até chegarmos ao emblema tridimensional (lançado em 2008), que se manteve fiel à essência e traços originais, como é possível ver na imagem em baixo.

Evolução Logótipo da Opel

Queres saber mais sobre os logótipos de outras marcas?

Clica nos nomes das seguintes marcas: BMW, Rolls-Royce, Alfa Romeo, Peugeot, Toyota, Mercedes-Benz, Volvo, Audi, Ferrari.

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos