Pagani Huayra BC, o mais potente e avançado de sempre

Foi apresentado no Salão de Genebra o Pagani Huayra BC. O mais avançado de sempre.

A nova aposta da Pagani Automobili apresenta-se substancialmente mais leve (-132kg) em relação ao seu antecessor. O decréscimo de peso é provocado pelo uso de titânio na construção integral do sistema de escape, assim como de outros materiais, que a marca afirma serem 50% mais leves e 20% mais fortes comparativamente à fibra de carbono, usada na esmagadora maioria dos carros desta envergadura. Cada centímetro do novo Pagani Huayra BC foi redesenhado (excluindo o tejadilho) e apresenta-se com um splitter dianteiro mais longo, um difusor mais agressivo e uma asa traseira maior.

RELACIONADO: Acompanha o Salão de Genebra com a Razão Automóvel

Em termos de interiores, o Pagani Huayra BC foi totalmente remodelado, reforçando o uso dos materiais como a pele Alcantara e a fibra de carbono para a construção de todos os componentes do habitáculo.

A Mercedes-AMG ficou encarregue da potência do novo super desportivo, que recebeu o mesmo motor V12 twin-turbo de 6 litros com um total de 789cv (mais 59cv que o seu Pagani Huyara “normal”) e 1100Nm de binário enviados para o eixo traseiro, graças à nova caixa automática Xtrac de sete velocidades.

A NÃO PERDER: Conhece todas as novidades do Salão de Genebra

A produção do Pagani Huayra BC será restrita a 20 unidades, relembrando e homenageando Benny Caiola, um amigo próximo de Horacio Pagani e o seu primeiro cliente. As duas dúzias dezenas (hat tip: João Neves no Facebook) de exemplares já se encontram esgotadas, apesar de custarem a módica quantia de 2.35 milhões de euros cada uma.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Os mais vistos