Aston Martin: “Queremos ser os últimos a produzir desportivos manuais”

A marca britânica promete levar o movimento #savethemanuals até às últimas consequências.

Se por um lado a Aston Martin rendeu-se às tendências da indústria com a produção de um novo SUV – que poderá ser híbrido ou mesmo elétrico – por outro lado, a marca britânica parece não querer largar as suas raízes, nomeadamente as caixas manuais.

Já se sabia que Andy Palmer, CEO da Aston Martin, não era adepto das transmissões automáticas nem de dupla embraiagem, por apenas acrescentarem “peso e complexidade”. Em entrevista à Car & Driver, Palmer foi ainda mais explícito: “Queremos ser o último fabricante no mundo a oferecer desportivos com transmissão manual”, afirmou.

VEJAM TAMBÉM: Aston Martin e Red Bull juntam-se para desenvolver um hipercarro

Além disso, Andy Palmer anunciou ainda a renovação da gama de desportivos com um novo Aston Martin V8 Vantage – o primeiro com motor AMG bi-turbo de 4.0 litros – já no próximo ano, e o novo Vanquish, em 2018. Palmer admitiu ainda a possibilidade de implementar motorizações V8 no novo DB11, apresentado em Genebra, para mercados que assim o justifiquem.

Fonte: Car & Driver

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias