Piloto

Bruce McLaren: depois da sua morte

No dia 2 de junho de 1970 faleceu Bruce McLaren, fundador da marca à qual deu o seu nome. Hoje recordamos a sua obra em vida e o seu legado até hoje…

Leslie Bruce McLaren, nascido a 30 de agosto de 1937, morreu ao volante de um Can-Am em Goodwood, tinha apenas 32 anos de idade. Morreu jovem, mas nos poucos anos que teve de vida teve um impacto imenso na engenharia e no desporto motorizado.

Para além de fundador da marca com o mesmo nome, Bruce McLaren foi também piloto de Fórmula 1 (durante muitos anos, o piloto mais jovem de sempre a vencer um Grande Prémio), engenheiro e fundador de uma das equipas mais vitoriosas do Mundial de Fórmula 1. Isso mesmo… a McLaren.

A força de um destino

Nascido na Nova Zelândia, entre tratores, alfaias agrícolas e carros rudimentares, cedo Bruce McLaren revelou talento para as máquinas.

RELACIONADO: McLaren F1 “LM Specification”. Só existem dois, e este já tem dono
Bruce McLaren finishes as runner-up in his penultimate race

Desde a infância que o jovem Bruce mostrava apetência pela velocidade, pela engenharia e uma vontade imensa de viver no limite — diríamos até, no fio da navalha. Nem uma doença óssea que o afetou ainda em criança fez abrandar a necessidade que sentia por superar os limites estabelecidos.

O jovem «coxo» — tinha uma perna 5 cm mais curta devido a essa doença — tinha tanto de rápido como de determinado. Os seus excelentes resultados nas provas locais de velocidade levaram-no para Inglaterra, e foi lá que conheceu uma pessoa muito importante para sua carreira: Jack Brabham. Um piloto também nascido em terras da coroa britânica, a distante Austrália.

VÊ TAMBÉM: Speedtail. Este é o McLaren mais rápido de sempre

Rápido e inteligente

Era uma época de grandes nomes como Juan Manuel Fangio, Stirling Moss, Maurice Trintignant, Giuseppe Farina, Piero Taruffi, entre tantos outros. Em 1959 a equipa de John Cooper contratou Bruce McLaren. Ao seu lado, como colegas de equipa, tinha Brabham e Moss, dois pesos pesados da Fórmula 1, bem mais experientes do que ele.

E foi a correr taco-a-taco com estas lendas que Bruce McLaren conquistou a sua primeira vitória na Fórmula 1 no Circuito de Sebring, Estados Unidos. O mundo passava a conhecer assim o mais jovem campeão de um Grande Prémio de Fórmula 1. Ao primeiro olhar, nada fazia adivinhar que aquele rapaz de andar descompensado, com uma pronuncia de um país distante, com apenas 22 anos de idade e já formado em engenharia seria capaz de bater o pé a tantos colossos da Fórmula 1 para se tornar no mais jovem piloto a vencer um Grande Prémio. Notável.

Mas porque o seu génio extravasava para lá das pistas e dos comandos dos carros mais temidos da época, foi como engenheiro e empreendedor que Bruce Mclaren se notabilizou, fundando em 1963 a McLaren Motor Racing Ltd, uma das equipas mais bem-sucedidas da história da Fórmula 1. A McLaren foi bem sucedida praticamente desde a sua estreia na F1 em 1966, terminando no pódio dos construtores logo no terceiro ano de atividade.

A vida não se mede apenas em anos, mas também em conquistas.

Bruce McLaren

Uma vida plena de sucessos, que ecoam até aos dias de hoje através do seu legado, mas que teve um desfecho trágico em 1970, durante uma sessão de testes com um carro Can-Am em Goodwood, a 2 de junho de 1970.

Uma vida curta, mas nem por isso menos vivida, bem pelo contrário. Tal como em pista também fora dela Bruce McLaren fez com que todos os segundos da sua vida contassem.

Mais artigos em Clássicos