Ferrari 250 GTO de Stirling Moss é o carro mais caro de sempre

Esquece as máquinas de um milhão de euros, esquece o design moderno, esquece tudo o que seja novinho em folha, porque a moda agora são os “Old School”.

O Ferrari 250 GTO foi produzido entre 1962 e 1964, e apenas 39 veículos chegaram a ver a luz do dia. Contudo, este é talvez o mais especial de todos, pois o seu número de chassis, 3505GT, comprava que este foi criado propositadamente para o ex-piloto britânico, Stirling Moss.

Infelizmente, em 1962, Moss sofreu um aparatoso acidente durante o Glover Trophy, em Goodwood, acidente que o pôs fora das grandes competições o resto da vida, por isso, este 250 GTO nunca chegou a ser utilizado pelo piloto britânico em nenhuma corrida oficial. Ainda assim, Innes Ireland conduziu este Ferrari nas 24 Horas de Le Mans de 1962.

Ferrari 250 GTO Stirling Moss

Segundo a Bloomberg, um Ferrari 250 GTO, desenvolvido especialmente para Sir Stirling Moss, foi arrematado por 35 milhões de dólares, algo como 28 milhões de euros. Este exemplar ganhou o título de carro mais caro de sempre.

Depois deste leilão, o título de automóvel clássico mais caro do mundo deixou de pertencer a um Bugatti de 1936 vendido por 25 milhões de euros para pertencer a um Ferrari 250 de 1962.

Ferrari 250 GTO Stirling Moss

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter