Alcoolímetro no carro. Como vai funcionar este novo dispositivo?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Segurança

Alcoolímetro no carro. Como vai funcionar este novo dispositivo?

Por enquanto a União Europeia só exige a pré-instalação do alcoolímetro. A sua obrigatoriedade dependerá da legislação de cada país.

Depois do limitador de velocidade ou do sistema de registo de dados, a pré-instalação de um alcoolímetro bloqueador da ignição é um dos sistemas mais controversos dos 11 que a União Europeia tornou obrigatórios a partir de hoje.

Ao contrário do que muitos podem pensar, o alcoolímetro não vai já ser obrigatório. O que será obrigatório é que as marcas procedam à pré-instalação deste dispositivo.

Depois disso compete à legislação dos vários Estados-membros definir se a presença de um alcoolímetro bloqueador da ignição nos carros novos é ou não obrigatória.

VEJAM TAMBÉM: Condução sob o efeito do álcool. Taxas, coimas e sanções
Taxa de alcool
Beber e depois conduzir pode ter os dias contados na Europa. James Palinsad

Por exemplo, em Espanha este dispositivo é obrigatório nos veículos pesados de passageiros, em França nos veículos dedicados ao transporte escolar e em Itália já se estuda a possibilidade de o tornar obrigatório nos automóveis dos condutores que tenham sido multados por condução sob o efeito do álcool.

Como funciona o alcoolímetro?

Na prática, o alcoolímetro cuja pré-instalação a União Europeia tornou obrigatória funciona como aqueles a que os condutores se submetem nas operações de fiscalização levadas a cabo pela polícia.

Capaz de analisar o nível de álcool no sangue em apenas 25 segundos, se este alcoolímetro verificar que o valor medido está acima do permitido por lei não permite que o veículo seja colocado em funcionamento.

A NÃO PERDER: Para que servem os pontos pretos nos vidros dos carros?

É possível contorná-lo?

De forma muito resumida, não, não é. Para começar, caso o condutor não se submeta ao teste de alcoolemia, este dispositivo não permite que se coloque o carro em funcionamento.

E pedir a um passageiro para que faça o teste também está fora de questão. Para evitar este tipo de fraude, o alcoolímetro contará com vários sensores e recorrerá a tecnologias como o reconhecimento de impressões digitais, da pupila ou detecção facial para identificar o utilizador.

Tendo isto em conta, será curioso perceber como é que o sistema vai funcionar no caso de emprestarmos o carro a outra pessoa. Por fim, está previsto que este sistema venha a ser capaz de armazenar os resultados, efetuando desta forma um «histórico» da utilização do automóvel e dos testes efetuados.

 

Sabe responder a esta?
Em qual destas situações as crianças não podem viajar no banco da frente?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Transporte de crianças no automóvel: tudo o que precisas de saber

Mais artigos em Autopédia