Arranque a Frio. Parece um BMW Z3? Olhem com atenção

Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Arranque a Frio

Parece um BMW Z3? Olhem com atenção

O Mazda MX-5 é um dos roadster mais conhecidos do mercado, mas isso não impediu alguém de o tentar transformar num BMW Z3.

Algures nos anos 90 alguém que sonhava ter um BMW Z3, mas só tinha um Mazda MX-5 decidiu que a solução para o seu «problema» era muito simples: transformar o modelo japonês numa réplica do roadster alemão.

O resultado final está à vista e apesar de poder enganar os mais desatentos, depressa nos apercebemos que algo não está certo neste «BMW». Apesar de o capô até estar muito semelhante ao do Z3, das portas para trás facilmente percebemos as origens deste carro.

Atualmente à venda no Facebook Marketplace por 3900 dólares (cerca de 3444 euros), este MX-5 com «ares germânicos» foi ainda alvo de mais algumas transformações.

A NÃO PERDER: Testámos as quatro gerações do Mazda MX-5

Além do kit em fibra de vidro, este MX-5 recebeu um compressor da Jackson Racing, um escape da Borla, uma suspensão da Bilstein, um volante da Momo e jantes BBS (que não estão incluídas na venda).

Com cerca de 208 mil quilómetros no odómetro, este «BMW MX-5« (ou será «Mazda Z3»?) já não esconde a idade e precisa, segundo o anúncio, de algum trabalho ao nível das ligações elétricas e da manutenção do interior. Já as velas, bomba de combustível, filtros e os travões dianteiros são novos.


Sobre o “Arranque a Frio”. De segunda a sexta-feira na Razão Automóvel, há um “Arranque a Frio” às 8h30 da manhã. Enquanto bebe o seu café ou ganha coragem para começar o dia, fique a par de curiosidades, factos históricos e vídeos relevantes do mundo automóvel. Tudo em menos de 200 palavras.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o primeiro Mazda RX-7?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

O Mazda RX-7 faz 40 anos e ainda ansiamos pelo seu regresso

Mais artigos em Notícias