Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Eletrificação

Porsche 911 elétrico? Para o diretor de design da Porsche é possível

Apesar de ter sugerido que já imaginou como seria um Porsche 911 elétrico, o diretor de design da marca de Estugarda, Michael Mauer, afirmou que é improvável que este chegue antes de 2030.

A eletrificação do Porsche 911 é daqueles temas que de vez em quando é motivo de discussão e depois de há uns meses Oliver Blume, o diretor executivo da Porsche ter afirmado que o icónico modelo “irá ter um motor de combustão por muito tempo” e até ter levantado a hipótese de nunca se eletrificar, o diretor de design da marca parece ter outra visão.

Em entrevista aos britânicos da Autocar, Michael Mauer minimizou os desafios de adaptar a silhueta icónica do 911 à eletrificação, afirmando “a silhueta do 911 é icónica e isso tem de se manter. Provámos ao longo dos anos que o novo 911 é sempre um 911 — mas é um novo”.

Em vez disso, Mauer apontou como principal “ameaça” às famosas linhas do 911 a crescente complexidade dos motores de combustão para assegurar que estes cumprem as restritivas normas de emissões, principalmente os cada vez mais complexos sistemas de escape.

A NÃO PERDER: Conduzimos o Porsche 911 GTS (992). A versão que faz mais sentido?
Porsche 911
O perfil do 911 é possível de manter mesmo na era elétrica, quem o afirma é o diretor de design da Porsche.

Acerca disto, Michael Mauer revelou: “eu ficaria mais preocupado em como vou conseguir «encaixar» os motores de combustão nos próximos 10 ou 15 anos, porque o mais provável é que a projeção traseira venha a ter quase dois metros. Já a tecnologia elétrica dá-nos mais liberdade”.

Ainda assim, o diretor de design da Porsche mostrou-se otimista, afirmando “Veremos. Talvez na próxima geração ainda consigamos fazer um 911 com motor de combustão. Não sei, como designers haveremos de encontrar soluções”.

Opiniões divergentes são a base da marca

Não deixa de ser curioso que a opinião do diretor de design da Porsche seja tão diferente da do diretor executivo da marca alemã. Contudo, para Michael Mauer essas opiniões divergentes fazem parte da cultura da marca e são uma das bases para se encontrarem sempre as melhores soluções.

E para provar essa teoria, Mauer relembrou: “Faço parte do grupo que passou do 911 refrigerado a ar para o refrigerado a água e agora temos motores turbo (…) Talvez um 911 elétrico seja outra história, mas puramente do ponto de vista do design, um 911 elétrico é ainda mais fácil no futuro”.

Porsche 911

Quanto à ideia de que o motor boxer de seis cilindros é uma das bases da emoção associada ao 911, Mauer discorda, preferindo associar essa emoção ao design e ao comportamento dinâmico.

Fonte: Autocar.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o protótipo Porsche C88?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

C88. Fica a conhecer o “Dacia Logan” da Porsche para a China

Mais artigos em Notícias