Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Ambiente

Volvo. Reaproveitar peças poupa mais de 4000 toneladas de CO2

Através do programa Volvo Cars Exchange System, a Volvo reaproveita peças genuínas usadas para reduzir o impacto ambiental associado à produção de peças novas.

Ciente de que a “pegada ambiental” de um automóvel não se resume às emissões do motor que o “anima”, a Volvo Cars tem no programa Volvo Cars Exchange System uma forma de reduzir (ainda mais) a pegada ambiental dos seus modelos.

A ideia por trás deste programa é muito simples. Em comparação com uma peça nova, estima-se que um componente reaproveitado necessite de até menos 85% de matérias primas e de menos 80% de energia na sua produção.

Ao restaurar as peças usadas às suas especificações originais, só em 2020 a Volvo Cars reduziu em 400 toneladas o consumo de matérias primas (271 toneladas de aço e 126 toneladas de alumínio) e reduziu em 4116 toneladas as emissões de dióxido de carbono associado à energia que seria consumida para produzir novas peças.

A NÃO PERDER: Testámos o XC40 Recharge P8. O que vale o primeiro elétrico da Volvo?
Volvo peças
Aqui estão algumas das peças que a Volvo recupera num claro exemplo de economia circular.

Uma ideia (muito) antiga

Ao contrário do que possam pensar, a ideia da Volvo Cars reaproveitar peças não é de agora. A marca sueca começou a reaproveitar peças em 1945 (há quase 70 anos), restaurando caixas de velocidades na cidade de Köping, para fazer face à escassez de matérias-primas no período do pós-guerra.

Ora, o que começou por ser uma solução de curto prazo tornou-se num projeto permanente, estando na base do Volvo Cars Exchange System.

Atualmente, caso as peças não estejam danificadas ou gastas, estas são restauradas de acordo com os padrões de qualidade das originais. Este programa abrange modelos com até 15 anos e oferece uma extensa gama de peças restauradas.

Entre estas contabilizam-se caixas de velocidades, injetores e até componentes eletrónicos. Além de serem restauradas, as peças são também atualizadas com as especificações mais recentes.

Para garantir a continuidade do projeto, o Volvo Cars Exchange System trabalha de perto com o seu departamento de design. O objetivo dessa colaboração passa por criar um design que no futuro permita uma desmontagem e restauro mais simples das peças.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o Volvo 480?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Lembras-te do Volvo 440? Comemora 30 anos de existência!

Mais artigos em Notícias