Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Vendas

Este Mercedes-Benz A160 de 1998 custa 44 900 euros. Porquê?

Este Mercedes-Benz A160 de primeira geração só tem 102 cv, mas não lhe faltam motivos de interesse que ajudam a justificar o preço que pedem por ele.

O Mercedes-Benz Classe A foi o primeiro modelo de tração dianteira da marca germânica e foi protagonista de uma controvérsia que ainda hoje é lembrada, depois de ter capotado a fazer o “teste do alce“.

Graças a isso, tornou-se um dos primeiros automóveis a contar com ESP como equipamento de série e chegou mesmo a servir de base para versões muito peculiares, tais como a A38 AMG, que contava com dois motores, e a que vos trazemos aqui, a Edition Häkkinen.

Tal como o nome sugere, esta versão — lançada em 1998 — foi feita em homenagem ao finlandês Mika Häkkinen, que juntamente com o escocês David Coulthard formavam a dupla de pilotos da equipa de Fórmula 1 da Mercedes na época.

A NÃO PERDER: Volkswagen Golf R ou Mercedes-AMG A45 S, qual deles é o “rei do drift”?
Mercedes A160 Häkkinen © Mechatronik

Apenas 125 unidades foram produzidas para homenagear cada piloto (250 no total) e a base para todas elas foi o modesto A160, pelo que a mecânica assentava num motor de quatro cilindros que produzia apenas 102 cv e que estava associado a uma caixa manual de cinco relações.

A mecânica estava longe de entusiasmar, mas as diferenças visuais para os restantes Classe A da altura chegavam para que este A160 fizesse “virar cabeças” na estrada.

Mercedes A160 Häkkinen © Mechatronik

A carroçaria contava com uma decoração inspirada nos monolugares da Mercedes na F1, as jantes de 17” tinham a assinatura da AMG e o nome do piloto — neste caso o de Häkkinen — surgia nas laterais, juntamente com a bandeira do “seu” país.

Dentro do habitáculo o destaque vai naturalmente para os acabamentos em vermelho nos bancos, no tabliê, na consola central, nas laterais das portas e no volante.

Mas há mais elementos que saltam à vista, tais como os pedais em alumínio, o sistema de som Bose, o painel de instrumentos em branco e claro, as soleiras das portas, novamente com o nome do piloto.

LEIAM TAMBÉM: Mais de 800 cv? O primeiro Mercedes-AMG GT híbrido mostra a face

Não faltam por isso motivos de interesse a este Mercedes-Benz A160 Edition Häkkinen que aqui vos trazemos, que ainda para mais conta com apenas 215 km no odómetro.

Talvez por isso a Mechatronik, um dos concessionários de automóveis clássicos mais prestigiados da Alemanha, esteja a pedir 44 900 euros por ele. Acham que o preço se justifica?

Sabe responder a esta?
Qual era a potência do Mercedes-Benz E 50 AMG (W210)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Lembras-te deste? Mercedes-Benz E 50 AMG (W210)

Mais artigos em Notícias