Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Combustíveis

Koenigsegg quer que os seus hipercarros usem vulcanol, o “combustível dos vulcões”

Parece ficção, mas já se produz hoje vulcanol, o combustível que "nasce" nos vulcões e a Koenigsegg quer usá-lo nos seus futuros modelos.

Se a Koenigsegg é conhecida por recorrer a E85, o combustível que mistura etanol (85%) e gasolina (15%) — que dá mais potência aos seus motores e gera menos emissões de carbono —, não surpreende muito esta aposta no vulcanol, o “combustível dos vulcões”.

O vulcanol, quando comparado com a gasolina, não só tem um índice de octanas superior (109 RON) como promete reduções de emissões de carbono em cerca de 90%, indo ao encontro dos objetivos do construtor sueco em incrementar a sua sustentabilidade ambiental.

Apesar da origem quase-fantástica do combustível, a realidade é muito mais “terrena”.

VEJAM TAMBÉM: Porsche vai testar combustíveis sintéticos na Porsche Supercup este ano
Christian von Koenigsegg e Koenigsegg Regera
Christian von Koenigsegg

O vulcanol não é mais que metanol renovável, mas esta variante tem a particularidade de usar as emissões de carbono de vulcões semi-ativos na sua constituição que são capturadas.

Ou seja, o vulcanol é em praticamente tudo idêntico a outros combustíveis sintéticos, como os que já reportámos em relação aos que a Porsche e a Siemens vão produzir no Chile. Ou seja, usa como ingredientes dióxido de carbono (CO2) capturado e hidrogénio (verde) para conseguir um combustível mais puro e quase neutro em carbono.

O vulcanol já se encontra em produção pela Carbon Recycling International, na Islândia. E não é só a Koenigsegg que está interessada no vulcanol. A chinesa Geely (dona da Volvo, Polestar, Lotus) é também uma das partes interessadas, sendo um dos investidores desta empresa islandesa.

Geely vulcanol
Alguns dos Geely que já andam a vulcanol.

A Geely está a desenvolver veículos que usam metanol como combustível — desde automóveis ligeiros a veículos comerciais — e já tem em testes em algumas cidades chinesas uma pequena frota de táxis.

A Koenigsegg, por outro lado, ainda não anunciou se investirá ou não na Carbon Recycling International, mas o interesse no vulcanol é claro, como declarou Christian von Koenigsegg, o fundador e diretor executivo do construtor sueco, em entrevista à Bloomberg:

"Existe esta tecnologia da Islândia, foi inventada lá, onde eles capturam o CO2 de vulcões semi-ativos e convertem-no em metanol. E se pegarmos nesse metanol e o usarmos como combustível para as fábricas que fazem a conversão para outros combustíveis e depois o usamos nos barcos que transportam esse combustível para a Europa ou os EUA ou Ásia (…), acabamos por colocar combustível neutro em CO2 no veículo. E claro, com os sistemas de tratamento de gases de escape corretos, dependendo do ambiente onde estamos, como que podemos ir limpando as partículas da atmosfera enquanto usamos esse motor."

Christian von Koenigsegg, diretor executivo da Koenigsegg

Mais artigos em Notícias