Indústria

Fiat quer ser 100% elétrica já em 2030

Depois de ter lançado o novo 500 só com versões a eletrões, a Fiat já definiu uma data limite para se tornar numa marca totalmente elétrica.

Se havia dúvidas de que a Fiat está de olhos postos na eletrificação elas ficaram desfeitas com a chegada do novo 500, que não conta com motorizações térmicas. Mas a marca italiana quer ir mais além e ambiciona tornar-se totalmente elétrica já em 2030.

O anúncio foi feito por Olivier François, diretor executivo da Fiat e da Abarth, durante uma conversa com o arquiteto Stefano Boeri — famoso pelos seus jardins verticais… — para assinalar o Dia Mundial do Ambiente, que se celebra no dia 5 de junho.

“Entre 2025 e 2030 a nossa gama de produtos vai tornar-se progressivamente 100% elétrica. Será uma mudança radical para a Fiat”, disse o executivo francês, que também já passou pela Citroën, Lancia e Chrysler.

A NÃO PERDER: Novo Fiat 500 em vídeo. O melhor 100% elétrico do segmento?
Olivier François, CEO Fiat
Olivier François, diretor executivo da Fiat

O novo 500 é apenas o primeiro passo nesta transição mas será uma espécie de “rosto” da eletrificação da marca, que espera ainda reduzir os preços dos elétricos para próximo do que se paga por um modelo com motor de combustão.

O nosso dever é oferecer ao mercado, o mais rapidamente possível e assim que conseguirmos reduzir o custo das baterias, veículos elétricos que não custem mais que os veículos com motor de combustão interna. Estamos a explorar o território da mobilidade sustentável para todos, este é o nosso projeto.

Olivier François, diretor executivo da Fiat e da Abarth

Durante esta conversa, o “patrão” da fabricante de Turim revelou ainda que esta decisão não foi tomada por culpa da pandemia de Covid-19, mas que isso acelerou as coisas.

“A decisão de lançar o novo 500 elétrico e unicamente elétrico, foi tomada antes de surgir a Covid-19 e, de facto, já estávamos conscientes de que o mundo não podia continuar a aceitar ‘soluções de compromisso’. O confinamento foi apenas o último dos alertas que recebemos”, disse.

“Naquela altura, assistimos a situações até então inimagináveis, como por exemplo voltar a ver animais selvagens nas cidades, demonstrando que a natureza estava a recuperar o seu lugar. E, como se ainda fosse necessário, isso recordou-nos a urgência de fazermos algo pelo nosso planeta”, confessou Olivier François, que coloca no 500 a “responsabilidade” de tornar “a mobilidade sustentável para todos”.

LEIAM TAMBÉM: Para pequenos trabalhos? Novo Fiat 500 vai ter versão comercial
Fiat Novo 500 2020

“Temos um ícone, o 500, e um ícone tem sempre uma causa e o 500 sempre a teve: nos anos cinquenta, tornou a mobilidade acessível a todos. Agora, neste novo cenário, tem uma nova missão, tornar a mobilidade sustentável acessível para todos”, atirou o francês.

Mas as surpresas não acabam aqui. A mítica pista oval de testes situada no telhado da antiga fábrica de Lingotto, em Turim, será convertida num jardim. Segundo Olivier François, o objetivo é criar “o maior jardim suspenso da Europa, com mais de 28 000 plantas”, naquele que será um projeto sustentável que “revitalizará a cidade de Turim”.

Sabe responder a esta?
Qual a potência do Abarth 595 Competizione?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Abarth 595. “Pocket rocket” entra em 2021 com gama renovada

Mais artigos em Notícias