Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Carroçaria

Mais rígida e leve. Esta é a carroçaria do novo Mercedes-Benz SL

A Mercedes-Benz dá-nos a conhecer a carroçaria do novo SL R232, que promete combinar leveza com maior rigidez estrutural.

O novo Mercedes-Benz SL R232 é o primeiro na longa história do roadster a ser desenvolvido pela AMG e, ao contrário do que tem sido avançado até agora — até por nós —, o novo SL, afinal, não derivará da mesma base do AMG GT Roadster.

Pelo contrário, os engenheiros da AMG partiram de uma folha em branco para desenvolver a carroçaria (bodyshell) do novo SL, resultando em maior rigidez estrutural — mais até do que no GT Roadster — e um peso mais contido.

Foi necessário partir de uma folha em branco pois a nova geração terá de responder a um conjunto de requisitos bem mais vasto do que os do antecessor: desde a configuraçáo 2+2 do interior à necessidade de acomodar uma maior variedade de cadeias cinemáticas (pela primeira vez haverá versões híbridas e tração às quatro rodas).

VEJAM TAMBÉM: Mercedes-Benz SL 53 e SL 63 deixam-se “apanhar” em novas fotos-espia
Mercedes-Benz SL R232

Alumínio e não só

A carroçaria do novo SL resulta, assim, de uma combinação entre uma estrutura space frame em alumínio com uma estrutura autoportante, com a AMG a dizer que nada foi herdado do anterior SL ou do GT Roadster.

Além do alumínio, conta ainda com partes em aço de alta resistência (moldura do para-brisas), magnésio (suporte do tabliê) e materiais compósitos reforçados com fibras (vidro e carbono).

A carroçaria recorre ainda a componentes em alumínio fundido em pontos chave, onde as forças exercidas confluem num ponto específico ou onde forças elevadas têm de ser transferidas de um lado para o outro.

Mercedes-Benz SL R232
Ao fundo, o “emaranhado” de estreitos tubos do lendário 300 SL “Gullwing” que garantiam a rigidez e leveza necessária a uma máquina concebida para competir.

O recurso a este tipo de componentes permitem uma descarga específica das forças, assim como uma variação da espessura das paredes de acordo com as cargas previstas, o que também contribui para poupar preciosos quilogramas.

A carroçaria do novo Mercedes-Benz SL R 232 foi ainda otimizada para garantir um centro de gravidade baixo, com os apoios para a cadeia cinemática e chassis a serem posicionados o mais baixo possível, assim como foram os pontos mais relevantes para a rigidez estrutural (por norma os mais robustos, logo, mais pesados).

VEJAM TAMBÉM: BMW M8 CSL “caçado” no Nürburgring. 6 cilindros em vez de V8? Parece que sim

Mais rígida até que a do AMG GT Roadster

O resultado final desta abordagem diversa de técnicas e materiais traduz-se num aumento da rigidez à torção em 18% em relação ao antecessor. A rigidez transversal é superior em 50% em relação ao AMG GT Roadster e a longitudinal é 40% mais elevada. A massa final da carroçaria (sem o capô, portas e bagageira e outras partes que são adicionadas, como para-choques) é de 270 kg.

Mercedes-Benz SL R232

A maior rigidez, leveza e otimização da distribuição de peso e do centro de gravidade deverão servir de sólida fundação aquele que está a ser anunciado como o SL mais apurado dinamicamente de sempre.

Apesar de totalmente nova, o desenvolvimento da carroçaria do novo Mercedes-Benz SL foi extremamente rápido. O pré-desenvolvimento demorou apenas três meses, e nem três anos passaram desde a formação da equipa inicial de desenvolvimento (seis membros) até à conclusão do projeto, pronto para entrar na linha de produção.

Tudo graças ao desenvolvimento digital, que permitiu dar “luz verde” à produção das ferramentas necessárias à linha de produção, sem haver um protótipo físico da carroçaria.

Mais artigos em Notícias