Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Volkswagen Polo renovado. Mais estilo e tecnologia

O Volkswagen Polo renovou-se com tecnologia pouco comum nesta classe, tanto nos faróis como no infoentretenimento e nível de digitalização do interior.

A renovação desta geração do Volkswagen Polo estará à venda em setembro, e além da tecnologia e do infoentretenimento, mostra ainda um estilo mais moderno, para renovar a sua candidatura a melhor carro do segmento.

O primeiro Volkswagen Polo nasceu como uma mera derivação do Audi 50, há 46 anos, como resposta ao domínio das marcas do sul da Europa (italianas e francesas) neste segmento de mercado que tinha um enorme potencial.

Mas quase meio século depois o Polo já vendeu mais de 18 milhões de unidades, cresceu exponencialmente nas suas dimensões (de 3,5 para pouco mais de 4,0 m de comprimento e também 19 cm em largura), além de dispor hoje de um nível de qualidade geral, refinamento e tecnologia que nada tem a ver com o seu antepassado.

TÊM DE VER: Volkswagen ID.4 conquista o troféu de Carro Mundial do Ano 2021
Volkswagen Polo 2021

Volkswagen Polo ganha nova “cara”

As alterações nos para-choques e grupos óticos foram tão grandes que alguns poderão até pensar que se trata de um modelo totalmente novo, ainda que não seja o caso. A tecnologia LED de série, na dianteira e na traseira, redefine o visual do Volkswagen Polo, especialmente com aquela faixa a toda a largura da frente do carro que cria uma assinatura muito própria, de dia (como luz de condução diurna) ou de noite.

Ao mesmo tempo que traz para este segmento de mercado tecnologias que estavam reservadas a outras classes de automóvel, como as luzes LED Matrix inteligentes (opcionais, dependendo do nível de equipamento, e capazes de funções interativas).

Volkswagen Polo 2021

Interior mais digital e conectado

Também no interior se nota este importante avanço tecnológico. O cockpit digital (com um ecrã de 8” mas que pode ser de 10,25” na versão Pro) passou a ser sempre de série, tal como o novo volante multifunções. Basta o condutor ir pressionando o botão Vista (View) para ir alternando entre três tipos de gráficos e apresentação geral da instrumentação, conforme a preferência do utilizador e o momento ou tipo de viagem.

A experiência do utilizador muda muito com a nova geração do sistema de infoentretenimento, mas também com o novo layout do painel de bordo, com os dois ecrãs principais (instrumentação e central) alinhados em altura e os vários módulos táteis colocados na parte alta do painel, à exceção dos relativos ao sistema de climatização (que, nas versões mais equipadas, usa também superfícies táteis e digitalização em vez de comandos rotativos e botões).

O ecrã de infoentretenimento está situado ao centro numa espécie de ilha rodeada por superfícies em piano lacado, mas existem quatro sistemas por onde escolher: de 6,5” (Composition Media), de 8” (Ready2Discover ou Discover Media) ou de 9,2” (Discover Pro). O nível de entrada usa como base a plataforma elétrica modular MIB2, enquanto os maiores já são MIB3, com muito melhorada conectividade, serviços online, aplicações, ligações à Nuvem (Cloud) e ligações sem fio para dispositivos Apple e Android.

VEJAM TAMBÉM: Herbert Diess da Volkswagen a liderar a Tesla? Era o que Elon Musk queria

Sem novidades no chassis…

No chassis não existem alterações (esta geração do Polo, lançada em 2017, usa a plataforma MQB na sua variante A0), com a suspensão traseira a ser do tipo eixo de torção e à frente, independente, do tipo MacPherson, mantendo a mesma distância generosa entre eixos de 2548 mm — ainda é um dos modelos mais espaçosos da sua classe.

A bagageira também está entre as mais generosas do segmento, com um volume de carga de 351 litros, com as costas dos bancos traseiros na sua posição normal.

… nem nos motores

O mesmo se pode dizer relativamente aos motores, que se mantêm em funções — mas sem Diesel. Em setembro chegam os Volkswagen Polo 1.0 a gasolina, unidades de três cilindros:

  • MPI, sem turbo e 80 cv, com caixa manual de cinco velocidades;
  • TSI, com turbo e 95 cv, com caixa manual de cinco velocidades ou, opcionalmente, automática DSG (dupla embraiagem) de sete velocidades;
  • TSI com 110 cv e 200 Nm, só com transmissão DSG;
  • TGI, a gás natural com 90 cv.

Perto do Natal a gama do renovado Volkswagen Polo receberá um presente especial: a chegada do Polo GTi com uns promissores 207 cv — o rival para propostas como o Hyundai i20 N e o Ford Fiesta ST.

Assistência à condução

Outra evidente evolução foi feita nos sistemas de assistência ao condutor: Travel Assist (pode assumir o controlo da direção, travagem e a aceleração a velocidades a partir de 0 com a caixa DSG, ou 30 km/h com a caixa manual, até à velocidade máxima); controlo de velocidade de cruzeiro preditivo; assistência à manutenção de faixa de rodagem com assistência lateral e alerta de tráfego na traseira; travagem autónoma de emergência; sistema de travagem automática pós-colisão (para evitar colisões subsequentes), entre outros.

Volkswagen Polo 2021

Ainda não são conhecidos os níveis de equipamentos, mas tendo em conta o mais apetrechado elenco de conteúdos é de prever um agravamento do preço da nova gama Polo, que deverá ter o seu degrau de entrada apenas ligeiramente abaixo dos 20 000 euros.

 

Sabe responder a esta?
Qual destes modelos elétricos recorre à plataforma MEB do Grupo Volkswagen?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Volkswagen ID.4 (2021) em vídeo. A melhor proposta do segmento?

Mais artigos em Notícias