Ofensiva Elétrica

Volkswagen pode montar fábrica de baterias para elétricos em Portugal

O Grupo Volkswagen acaba de anunciar que tem planos para a abertura de seis fábricas de baterias para veículos elétricos na Europa até 2030 e que uma delas pode ser em Portugal.

O Grupo Volkswagen acaba de anunciar que tem planos para a abertura de seis fábricas de baterias para veículos elétricos na Europa até 2030 e que uma delas pode ser em Portugal. Espanha e França também estão na corrida para garantir uma destas unidades de produção de baterias.

O anúncio foi feito durante o primeiro Power Day realizado pelo Grupo Volkswagen e faz parte de uma aposta do grupo germânico para ganhar vantagem na indústria dos automóveis elétricos através da tecnologia de baterias.

Nesse sentido, o grupo germânico também já assegurou parcerias com empresas do setor energético como a Iberdrola, em Espanha, a Enel, em Itália e a BP, no Reino Unido.

A NÃO PERDER: Vem aí um topo de gama elétrico da Volkswagen e será capaz de condução autónoma
Volkswagen AG

“A mobilidade elétrica venceu a corrida. É a única solução para reduzir rapidamente as emissões. É o pilar da estratégia futura da Volkswagen e o nosso objetivo é garantir a pole position na escala global de baterias”, disse Herbert Diess, “patrão” do Grupo Volkswagen.

Nova geração de baterias chega em 2023

O Grupo Volkswagen anunciou que a partir de 2023 vai introduzir nos seus automóveis uma nova geração de baterias com uma estrutura distinta, de célula unificada, com este tipo de tecnologia a chegar a 80% dos modelos elétricos do grupo até 2030.

Temos como objetivo reduzir o custo e a complexidade da bateria e, ao mesmo tempo, aumentar a sua autonomia e o seu desempenho. Isso vai finalmente tornar a mobilidade elétrica acessível e a tecnologia motriz dominante.

Thomas Schmall, responsável pela divisão de Tecnologia do Grupo Volkswagen.
Thomas Schmall Volkswagen
Thomas Schmall, responsável pela divisão de Tecnologia do Grupo Volkswagen. Volkswagen AG

Além de permitir tempos de carga mais rápidos, mais potência e melhores consumos, este tipo de bateria também oferece melhores condições para a transição — inevitável — para as baterias de estado sólido, que vão representar o próximo grande salto na tecnologia de baterias.

Schmall revelou ainda que ao otimizar este tipo de célula de bateria, introduzindo métodos de produção inovadores e promovendo a reciclagem de materiais é possível reduzir o custo da bateria em modelos de nível base em 50% e em modelos de maior volume em 30%. “Vamos reduzir o custo das baterias para valores significativamente abaixo dos 100€ por kilowatt hora.

Estão planeadas seis novas fábricas de baterias na Europa até 2030. Uma delas pode vir a ser instalada em Portugal. Volkswagen AG

Seis fábricas de baterias planeadas

A Volkswagen está focada na tecnologia de baterias em estado sólido e acaba de anunciar a construção de seis “gigafactories” na Europa até 2030. Cada fábrica terá uma capacidade de produção anual de 40 GWh, que virá a resultar numa produção anual europeia de 240 GWh.

As primeiras fábricas serão localizadas em Skellefteå, na Suécia, e em Salzgitter, na Alemanha. Esta última, localizada não muito longe da cidade-sede da Volkswagen, Wolfsburgo, está em construção. Já a primeira, no norte da Europa, já existe e será atualizada para aumentar a sua capacidade. Deverá estar pronta em 2023.

Fábrica de baterias a caminho de Portugal?

Durante o evento desta segunda-feira, Schmall revelou que o grupo Volkswagen pretender ter uma terceira fábrica na parte ocidental da Europa, acrescentando que ficará em Portugal, em Espanha ou em França.

Localização fábricas baterias
Portugal é um dos países que poderá receber uma das fábricas de baterias do Grupo Volkswagen em 2026.

Recorde-se que recentemente foi anunciado pelo Governo espanhol uma parceria público-privada para a instalação de uma fábrica de baterias no país vizinho e que conta com a SEAT, Volkswagen e Iberdrola como integrantes do consórcio.

Herbert Diess, presidente do Grupo Volkswagen, marcou presença numa cerimónia na Catalunha, ao lado do rei de Espanha, Felipe VI, e do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez. Os três presidiram ao anúncio dessa parceria, que envolverá o Governo de Madrid e a Iberdrola, bem como outras empresas espanholas.

Contudo, trata-se apenas de uma intenção, uma vez que Madrid quer colocar este projeto no financiamento do seu Plano de Recuperação e Resiliência, o que ainda não está garantido. Desta forma, a decisão do grupo Volkswagen sobre a localização da terceira unidade continua em aberto, como garantiu hoje Thomas Schmall durante o evento “Power Play”, ao revelar que “Tudo vai depender das condições que encontrarmos em cada uma das opções”.

Está igualmente prevista uma fábrica de baterias no leste da Europa para 2027 e outras duas cuja localização ainda não foi revelada.

Mais artigos em Notícias