Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Duas rodas

Famel E-XF: o regresso do ícone nacional das duas rodas faz-se à base de eletrões

Chama-se Famel E-XF e marca o regresso da famosa marca de motorizadas nacional. Inspirada na saudosa Famel XF-17, esta mota elétrica custa 4100 euros.

Responsável por motorizar muitos portugueses no século passado graças às suas acessíveis motorizadas, a Famel, marca de motorizadas nacional, está de regresso com a Famel E-XF.

Esteticamente, a inspiração na saudosa XF-17 dos anos 1970 é evidente, com as linhas a parecerem totalmente retiradas daquela era de ouro da produção de motociclos em Portugal.

Quanto ao regresso da Famel ao mercado, Joel Sousa, responsável pela marca afirmou: “O regresso como marca Portuguesa de Motociclos Elétricos foi uma decisão difícil por causa da herança e cultura do passado, mas abraçamos esta missão para um futuro mais limpo”.

A NÃO PERDER: Aqui está ela! Esta é a primeira eScooter da SEAT
Famel E-XF

Os números da Famel E-XF

Se esteticamente as semelhanças entre a nova Famel E-XF e a XF-17 são mais do que muitas, em termos técnicos a nova E-XF não podia ser mais diferente da antecessora.

É que no lugar do motor de 50 cm3, a dois tempos, associado a uma caixa de cinco velocidades surge um motor elétrico montado na roda traseira com 5 kW de potência (cerca de 6,8 cv).

VEJA TAMBÉM: Parece uma mota, tem tantos pneus como um carro. Eis a Lazareth LM 410

A alimentar este motor encontra-se uma bateria de 72 V com 40 Ah e 2,88 kWh que permite uma autonomia de até 80 km e pode ser recarregada em cerca de quatro horas numa tomada doméstica.

Por fim, no campo das prestações a nova Famel E-XF é capaz de atingir os 70 km/h de velocidade máxima. Já disponível para pré-reserva (neste site), a Famel E-XF pode ser adquirida por 4100 euros.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Portaro?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Quando o “nosso” Portaro foi testado pela TV britânica

Mais artigos em Notícias