Mercado

Comércio automóvel reabre hoje ao público

O comércio automóvel é um dos ramos de atividade que entra "em ação" logo na primeira fase de reabertura da economia do país.

Os concessionários de automóveis estão entre as atividades que reabriram esta segunda-feira, 15 de março, ao público.

Tal como já tinha acontecido em maio do ano passado, o comércio automóvel é um dos ramos de atividade a abrir logo na primeira fase de reabertura da economia do país.

Em comunicado, a Associação Automóvel de Portugal (ACAP) reagiu de imediato a este anúncio, feito na passada quinta-feira pelo primeiro-ministro na apresentação do plano de desconfinamento aprovado em Conselho de Ministros.

A NÃO PERDER: O elétrico mais barato do mercado? O preço do Dacia Spring Electric… em França
Carros usados venda

A ACAP aplaudiu a medida, afirmando que “tinha solicitado ao Governo que este setor reabrisse logo na primeira fase de desconfinamento de atividades económicas”. Contudo, a associação aproveitou a ocasião para voltar a criticar o Executivo face às medidas que considera como prejudiciais para o setor.

“Com a aprovação do Orçamento do Estado para 2021, foram drasticamente reduzidos os benefícios fiscais para os veículos híbridos. No caso dos híbridos convencionais, esse benefício foi mesmo descontinuado, já que os novos critérios previstos são impossíveis de cumprir por qualquer veículo desta categoria. Os veículos híbridos representaram 16% do mercado em 2020”, pode ler-se.

Quanto aos elétricos, “foram eliminados os incentivos à compra de veículos elétricos por empresas. Esta é uma medida com consequências negativas para o mercado de empresas que, como é sabido, tem uma importância muito grande, em Portugal”, sublinha a ACAP, que revela que esta decisão foi tomada “ao arrepio das políticas seguidas noutros Estados membros que reforçaram os apoios à compra de veículos elétricos. Em Portugal, a retirada do apoio às empresas, nem sequer foi reforçada pelo aumento dos apoios a particulares”.

VÊ TAMBÉM: Vais comprar um elétrico? Candidaturas abertas com incentivos até 6000 euros

Vendas caíram a pique

As vendas de automóveis caíram drasticamente este ano, devido ao encerramento dos estabelecimentos em meados de janeiro, que levou a uma descida de 28,5% face ao período homólogo do ano passado. Em fevereiro a queda foi ainda maior: 53,6% face ao referido mês de 2020.

Recorde-se que já em 2020 as vendas de automóveis durante os períodos de confinamento — devido à pandemia — tinham descido. Em março, quando foi imposto o primeiro confinamento, caíram 56,6% e em abril, com os concessionários ainda encerrados ao público, a queda foi de 84,6% face ao período homólogo.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Ford Puma?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Ainda te lembras dos pequenos coupé dos anos 90?

Mais artigos em Notícias