Coronavírus

Confinamento. Suspensão dos parquímetros em Lisboa aguarda aprovação

A proposta de suspensão do pagamento do estacionamento foi aprovada com os votos contra do PS. Agora falta a aprovação da Assembleia Municipal de Lisboa.

Ao contrário do que aconteceu durante o primeiro confinamento, desta vez o pagamento do estacionamento na cidade de Lisboa não foi suspenso. No entanto, isso pode estar prestes a mudar.

Na passada quinta-feira a Câmara Municipal de Lisboa aprovou, com os votos favoráveis do PSD, CDS, BE e PCP e os votos contra do PS, uma proposta para suspender o pagamento do estacionamento gerido pela EMEL.

Para que a medida entre em vigor falta a aprovação por parte da Assembleia Municipal, órgão no qual o Partido Socialista detém uma maioria e no qual o documento pode ser reprovado.

Já na cidade do Porto e tal como no primeiro confinamento, o pagamento dos parquímetros encontra-se suspenso.

VÊ TAMBÉM: Multas da EMEL podem tirar pontos da carta? Nestas situações sim
Emel
Por enquanto o estacionamento na cidade de Lisboa não foi suspenso.

As medidas já aprovadas

Além de prever a suspensão do pagamento do estacionamento, a proposta apresentada pelo CDS previa ainda mais duas medidas.

A primeira era a permissão de estacionamento gratuito nos parques da EMEL para os veículos com dístico de residente válido e a segunda previa que os dísticos que estivessem válidos em 15 de janeiro passassem a estar válidos até 31 de março.

Ambas aprovadas por unanimidade, estas duas medidas não precisam de ser aprovadas pela Assembleia Municipal de Lisboa para entrarem em vigor.

Também aprovada por unanimidade pela Assembleia Municipal de Lisboa foi a manutenção da gratuitidade do estacionamento até 30 de junho para as equipas de saúde do SNS que estejam envolvidas no combate à pandemia.

Sabes responder a esta?
Em que ano foi revelado o protótipo Porsche C88?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

C88. Fica a conhecer o “Dacia Logan” da Porsche para a China

Mais artigos em Notícias