Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Efeméride

A produção em série do Volkswagen Carocha começou há 75 anos

O Volkswagen Type 1, ou como todos o conhecemos, o Carocha, iniciou a sua produção em série há 75 anos, a 27 de dezembro de 1945.

No mesmo ano em que a Segunda Guerra Mundial terminava, em 1945, iniciava-se a produção em série de um dos mais importantes modelos automóveis de sempre: o Type 1 ou, como ficou conhecido entre nós, o Carocha.

Tecnicamente poderíamos dizer que a produção do Carocha começou anos antes, em 1938, sendo o culminar de um projeto iniciado pelos socialistas-nacionalistas. Porém, a produção do “KdF-Wagen” seria interrompida após 630 unidades feitas, pois Wolfsburgo seria convertida para produzir armamento em 1939, ano do início da Segunda Guerra Mundial.

O Type 1 só retomaria a sua produção em série com o término da guerra em 1945, com as instalações fabris de Wolfsburgo a ficarem sob o controlo das forças militares britânicas a partir de junho de 1945.

VÊ TAMBÉM: O adeus final e emocional da Volkswagen ao Carocha
Volkswagen Type 1
Volkswagen Type 1 Volkswagen AG

Em vez de demolir a fábrica — que se encontrava bastante danificada pelos múltiplos ataques sofridos na guerra —, o pragmatismo britânico acabou por salvá-la, sobretudo graças à visão e ação determinada do Major Ivan Hirst. A sua visão e capacidade de improviso permitiu reconvertê-la novamente à produção de automóveis civis, como originalmente pretendido. Seria a forma mais rápida de suprimir as urgentes necessidades de transporte nesta zona ocupada pelos britânicos.

O quão urgentes? Em agosto de 1945, muito antes de sair o primeiro automóvel das suas linhas de produção, o Governo Militar Britânico já tinha colocado uma encomenda de 20 mil veículos à Wolfsburgo do Major Ivan Hirst.

Não havia um minuto a perder, apesar desta ser uma época de falta frequente de matérias-primas (que se prolongou por vários anos) e do seu racionamento. Os problemas encontrados não se concentravam apenas nas matérias-primas, também estendiam-se aos operários — onde alojá-los e como alimentá-los?

Mesmo nestas duras condições, o Major Ivan Hirst conseguiu recuperar a fábrica e poucos dias após o Natal de 1945, a 27 de dezembro, saía o primeiro Type 1 da linha de produção. Até ao final desse ano seriam produzidas 55 unidades. No ano seguinte, continuaram a deparar-se com falta de matérias-primas, energia elétrica e até falta de pessoal, o que limitou a produção a mais ou menos 1000 veículos por mês.

O início da Volkswagen

Não foi impedimento para sonhar mais alto, com os seus responsáveis a criar as fundações para crescerem futuro, dando início à transformação da então Volkswagenwerk GmbH na Volkswagen que conhecemos hoje, estabelecendo serviço de vendas e pós-venda. As exportações do Carocha para outros mercados até começaram antes, em 1947.

A verdade é que este desenvolvimento prematuro de uma fábrica civil para produzir em série o Volkswagen Type 1, deu à Volkswagenwerk GmbH uma excelente posição quando a economia alemã começou a crescer rapidamente após a introdução da nova moeda em 1949: o marco alemão. A fábrica de Wolfsburgo acabou também por ser um símbolo da estratégia política britânica para o território alemão, que via na segurança económica e nas futuras perspetivas da população, elementos chave para o desenvolvimento de estruturas democráticas.

O Volkswagen Type 1, o Carocha, acabaria por se tornar num dos automóveis mais populares de sempre no mundo inteiro. A produção do Carocha original terminaria apenas em 2003, no México — em Wolfsburgo, onde foi inicialmente produzido, terminaria a 1 de julho de 1974 —, totalizando 21 529 464 unidades, 15,8 milhões das quais na Alemanha (distribuídas por várias fábricas alemãs).

Mais artigos em Notícias