Mercado

Versão E-Tense ganha destaque na gama do DS 3 Crossback

O DS 3 Crossback E-Tense até pode ter sido o último membro da gama a chegar ao mercado, no entanto as vendas parecem provar que tardou mas não falhou.

Revelado algum tempo depois das variantes com motores de combustão interna, o DS 3 Crossback E-Tense parece ter recuperado o “tempo perdido” face aos seus irmãos de gama no que às vendas diz respeito.

Porque é que dizemos isto? Simples. Segundo a DS Automobiles, nos primeiros oito meses de 2020 a versão 100% elétrica do seu B-SUV representou 30% das vendas do modelo em Portugal.

Curiosamente, não é só na gama do DS 3 Crossback que os modelos elétricos parecem estar a “ganhar tração”. Caso não te recordes, até julho venderam-se mais automóveis elétricos e híbridos plug-in na Europa do que na China.

VÊ TAMBÉM: “É o novo normal”. Testámos o Opel Corsa-e… o Corsa 100% elétrico
DS 3 Crossback E-TENSE
As diferenças face às versões com motor de combustão são poucas.

Tendo em conta que aquele mercado asiático é “só” o maior do mundo e que era tido até há pouco tempo como um “paraíso para os automóveis elétricos”, este resultado acaba por ser notável.

O DS 3 Crossback E-Tense

Recentemente testado por nós (podes reler o ensaio aqui), o DS 3 Crossback E-Tense assenta na plataforma CMP e apresenta-se com 136 cv (100 kW) e 260 Nm de binário, recorrendo a baterias de 50 kWh que lhe oferecem uma autonomia de cerca de 320 km (já de acordo com o ciclo WLTP).

Equipado com três modos de condução — Eco, Normal e Sport — o 3 Crossback E-Tense conta ainda com duas opções de recuperação de energia: “Normal” e “Brake”.

DS 3 Crossback E-TENSE
No interior do DS 3 Crossback E-TENSE as mudanças são praticamente inexistentes.
VÊ TAMBÉM: Testámos o DS 7 Crossback 1.6 PureTech 225 cv: vale a pena ser chique?

Quanto ao carregamento, em modo de carregamento rápido de 100 kW atinge-se uma carga de 80% em 30 minutos. Já para carregar a bateria em casa, a DS propõe o sistema conectado DS Smart Wallbox tanto na versão trifásica como monofásica. A primeira permite uma carga completa em apenas 5 horas, a segunda demora 8 horas.

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do novo Citroën ë-C4?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O novo Citroën C4 (e ë-C4) já tem preços para Portugal

Mais artigos em Notícias